OS ESTAMENTOS HEGELIANOS: A RELAÇÃO ENTRE A FAMÍLIA E A SOCIEDADE CIVIL COMO GÊNESE DO ESTADO ABSOLUTO.

Maurício Sérgio Bergamo

Resumo


O artigo tem por objetivo mostrar o desenvolvimento e concretização dos estamentos hegelianos, a partir da relação família/sociedade civil. Para tanto, em um primeiro momento, se fará a análise, contanto com o auxílio de comentadores, sobre a noção apresentada por Hegel de vontade e espírito. Em um segundo momento, apresenta-se elementos e características do primeiro estamento hegeliano, o subjetivo. Para tanto, será de extrema importância, a fim de dar maior magnitude ao trabalho e as exposições à relação família/sociedade civil, abordar conceitos como; idealidade, necessidade, substancialidade, direito; e, particular/universal. Por fim, esboça-se, de modo breve, algumas críticas ao legado de Hegel, que do ponto de vista de Bachelard – filósofo da ciência – tal situação é vista como positiva, pois, proporciona a filosofia constante contingência.


Texto completo:

PDF


Direitos autorais



Revista Alamedas - Revista Eletrônica de Filosofia


e-ISSN 1981-0253

Unioeste

Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Campus de Toledo

Rua da Faculdade, 645 - Jardim La Salle

CEP: 85903-000 – Toledo-Paraná-Brasil

Fone: (45) 3379-7071

| revistaalamedas@gmail.com |