A noção de ego na obra de Sartre

Simeão Donizetti Sass

Resumo

O presente ensaio analisará três obras de Sartre, La Transcendance de l’ego (1936), L’Être et le
néant (1943) e Cahiers pour une morale (1983). Tentaremos demonstrar que esse percurso é,
ao mesmo tempo, a evolução e a manutenção de algumas teses enunciadas na primeira obra.
Identificaremos alguns dos objetivos da filosofia sartriana, tanto na moral quanto na política,
revelando o papel central do Ego nessa discussão, e, por fim, identificaremos as consequências
morais de uma nova concepção da consciência, do ego e da reflexão edificadas por Sartre ao
longo de sua trajetória.

Texto completo:

PDF