Atuação dos profissionais de educação física na atenção primária à saúde

Joel Carlos Valcanaia Ferreira, Joel Saraiva Ferreira

Resumo

O objetivo do estudo foi analisar as características sociodemográficas e econômicas dos profissionais de Educação Física atuantes na Atenção Primária à Saúde no município de Campo Grande - MS. A distribuição dos profissionais na rede municipal de saúde foi fornecida pela Secretaria Municipal de Saúde. Para obter as informações junto aos profissionais, utilizou-se de questionário autoaplicável elaborado especificamente para o presente estudo. Os resultados indicaram que 61% dos profissionais de Educação Física com vínculo funcional com a Secretaria Municipal de Saúde Pública de Campo Grande - MS atuavam na Atenção Primária. Os profissionais são maioria do sexo masculino (54%), predominância de casados (82%), faixa etária de 30 a 39 anos (73%), renda mensal de até três salários mínimos (73%), formação em Educação Física (Licenciatura Plena) (54%), concluída há mais de 10 anos (82%), majoritariamente em instituições privadas de ensino superior (73%), concursados no serviço público (91%), com jornada de serviço semanal de 40 horas (91%), atuantes há mais de três anos da Atenção Primária à Saúde (82%). Concluiu-se que as características sociodemográficas e econômicas revelaram que os PEF detém estabilidade funcional, com experiência na área de atuação e formação condizente com o contexto de intervenção.

ABSTRACT. The work of physical education professionals on primary health care. The goal of this study was to analyze the sociodemographic and economical characteristics of the physical education professionals working with Primary Health Care in the municipality of Campo Grande - MS. The data were initially collected with the management of municipal department of health, in order to identify the distribution of professionals in the municipal health network and, later, with the Primary Health Care professionals themselves. In order to obtain the information from the professionals, it was used a self-applicable questionnaire devised specifically for this study. The results showed that 61% of the physical education professionals functionally linked to the municipal department of public health of Campo Grande-MS worked with primary care, which represented a coverage of approximately 30% of supply of physical activities on that level of health care. The evaluated professionals presented a sociodemographic profile with a majority of males (54%), prevalently married (82%), in the age group between 30 and 39 years old (73%), with a monthly income of up to three minimum wages (73%), with a full licentiateship in Physical Education (54%), concluded over 10 years ago (82%), mostly in private higher education institutions (73%), with public service tender (91%), with a 40-hour workweek (91%), working with primary care for over three years (82%). It was concluded that the sociodemographic and economical characteristics showed that the Physical Education professionals have functional tenure, with experience in the area of work and training in line with the intervention context.

Palavras-chave

Exercício; Sistema Único de Saúde; Atenção Primária à Saúde; Promoção da Saúde.

Texto completo:

PDF

Referências

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria 648/GM de 28 de março de 2006. Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo a revisão de diretrizes e normas para a organização da Atenção Básica para o Programa Saúde da Família (PSF) e o Programa Agentes Comunitários de Saúde (PACS). Brasília: Ministério da Saúde, 2006.

BRASIL. Ministério da Saúde. Núcleo de Apoio à Saúde da Família - NASF. Portaria Ministerial nº. 154, 24 de janeiro de 2008. Disponível em: . Acessado em: 15 de agosto de 2016.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Diretrizes do NASF: Núcleo de Apoio a Saúde da Família. Brasília: Ministério da Saúde, 2010.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Análise de Situação em Saúde. Plano de ações estratégicas para o enfrentamento das doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) no Brasil 2011-2022. Brasília: Ministério da Saúde, 2011.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Portaria GM/ MS nº. 3.124, de 28 de Dezembro de 2012. Brasília: Ministério da Saúde, 2012.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Portaria GM/ MS nº. 548, de 4 de Abril de 2013. Brasília: Ministério da Saúde, 2013.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Núcleo de Apoio à Saúde da Família. Brasília: Ministério da Saúde, 2014.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Política Nacional de Promoção à Saúde: PNPS: revisão da Portaria MS/GM nº 687, de 30 de março de 2006. Brasília: Ministério da Saúde, 2015.

COUTINHO, S. S. Atividade Física no Programa Saúde da Família, em municípios da 5ª regional de saúde do Estado do Paraná. 2005. 141f. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) - Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2005.

DUNCAN, B. B.; CHOR, D.; AQUINO, E. M. L.; BENSENOR, I. M.; MILL, J. G.; SCHMIDT, M. I.; LOTUFO, P. A.; VIGO, A.; BARRETO, S. M. Doenças crônicas não transmissíveis no Brasil: prioridade para enfrentamento e investigação. Revista Saúde Pública, São Paulo, v. 46, supl. 1, p. 126-34, 2012.

ELIAS, P. E.; FERREIRA, C. W.; ALVES, M. C. G.; COHN, A.; KISHIMA, V.; ESCRIVÃO JÚNIOR, A.; GOMES, A.; BOUSQUAT, A. Atenção básica em saúde: comparação entre PSF e UBS por estrato de exclusão social no município de São Paulo. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 11, n. 3, p. 633-41, 2006.

FERREIRA, J. C. V.; FERREIRA, J. S.; LIMA, A. C. G. de. O profissional de educação física na assistência à saúde no SUS: experiência do município de Campo Grande - MS. Revista Saúde em Redes, Porto Alegre, v. 2, n. 1, Suplemento, 2016.

GUARDA, F. R. B.; SILVA, R. N.; FEITOSA, W. M. N.; SANTOS NETO, P. M.; ARAÚJO JÚNIOR, J. L. A. C. Caracterização das equipes do Programa Academia da Saúde e do seu processo de trabalho. Revista Brasileira de Atividade Física & Saúde, Pelotas, v. 20, n. 6, p. 638-40, 2015.

MALTA, D. C.; SILVA JÚNIOR, J. B da. Plano de ações estratégicas para o enfrentamento das doenças crônicas não transmissíveis no Brasil após três anos de implantação, 2011-2013. Epidemiologia Serviços de Saúde, Brasília, v. 23, n. 3, p. 389-95, 2014.

MEDEIROS, T. F. O profissional de educação física nos núcleos de apoio à saúde da família no Brasil: práticas de educação em saúde. 2012. 69f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Educação Física) - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2012.

LIMA, D. F.; LEVY, R. B.; LUIZ, O. C. Recomendações para atividade física e saúde: consensos, controvérsias e ambiguidades. Revista Panamericana de Salud Pública, São Paulo, v. 36, n. 3, p. 164-70, 2014.

OLIVEIRA, E. M.; SPIRI, W. C. Programa de saúde da família: a experiência de uma equipe multiprofissional. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 40, n. 4, p. 727-33, 2006.

RODRIGUES, J. D.; FERREIRA, D. K. S.; SILVA, P. A.; CAMINHA, I. O.; FARIAS JÚNIOR, J. C. Inserção e atuação do profissional de educação física na atenção básica à saúde: revisão sistemática. Revista Brasileira de Atividade Física & Saúde, Pelotas, v. 18, n. 1, p. 5-15, 2013.

RODRIGUES, L. B. B.; SILVA, P. C. dos S.; PERUHYPE, R. C.; PALHA, P. F.; POPOLIN, M. P.; CRISPIM, J. de A.; PINTO, I. C.; MONROE, A. A.; ARCÊNCIO, R. A. A Atenção Primária à Saúde na coordenação das redes de atenção: uma revisão integrativa. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 19, n. 2, p. 343-52, 2014.

SANTOS, S. F. S.; BENEDETTI, T. R. B. Cenário de implantação do núcleo de apoio à saúde da família e a inserção do profissional de educação física. Revista Brasileira de Atividade Física e Saúde, Rio de Janeiro, v. 17, n. 3, p. 188-94, 2012.

SCHIMIDT, M. D.; LIMA, M. A. D. S. Acolhimento e vínculo em uma equipe do programa de saúde da família. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro v. 6, n. 20, p. 1487-94, 2004.

TAQUECITA, L. Y. Sistema de vigilância de fatores de risco relacionados à prática de atividade física e sedentarismo para doenças crônicas não transmissíveis: adaptação, avaliação e aplicação em área de atuação do PSF no município de São Paulo. 2010. 79f. Dissertação (Mestrado em Nutrição em Saúde Pública) - Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010.

';