Formação profissional em educação física: história, avanços, limites e desafios

Marlon Messias Santana Cruz, Nadson Santana Reis, Sebastião Carlos dos Santos Carvalho, Ana Gabriela Alves Medeiros

Resumo

Introdução: A Educação Física no Brasil tem sua história entrelaçada ao contexto sócio-político. Por longos anos, a disciplina escolar esteve entendida como mera atividade prática, cujo objetivo estava circunscrito ao desenvolvimento físico e moral dos brasileiros. O referencial que sustentava seu conteúdo de ensino era oriundo, portanto, das ciências biológicas que, não obstante, reforçava o seu caráter higiênico e eugênico. Assim, o presente artigo, partindo da análise da literatura especializada no assunto, apresenta e problematiza os caminhos percorridos pela Formação Docente em Educação Física ao longo de sua história. Objetivo: analisar a evolução teórico/metodológica e epistemológica do ensino e da Formação Docente em Educação Física no Brasil. Métodos: Utilizou-se de um conjunto de artigos científicos, livros, dissertações, teses e documentos a fim de viabilizar as análises acerca do processo histórico da área da Educação Física. Resultados: A análise dos dados sugere que os objetivos e as propostas educacionais da Educação Física foram se modificando ao longo dos anos e, apesar disso, todas estas tendências ainda hoje influenciam, de algum modo, a formação do profissional e a prática pedagógica do professor de Educação Física. Conclusão: Faz-se necessário construir projetos de formação que contribuam para o desenvolvimento de profissionais críticos e atuantes diante da realidade do seu tempo, capazes de enriquecer e melhorar a sociedade.

ABSTRACT. Professional education in physical education: history, advances, limits and challengesBackground: Physical Education in Brazil has its history intertwined with the socio-political context. For many years, this school subject was understood as a mere practical activity, whose purpose was limited to the physical and moral development of Brazilian population. The frame of reference that supported its teaching content came from the biological sciences that reinforced its hygienic and eugenic character. Thus, this article, based on specialized literature analysis on this subject, exposes and problematizes the teacher education in Physical Education throughout its history. Objective: to analyze the theoretical, methodological and epistemological development of teaching and teacher education in Physical Education in Brazil. Methods: It was used a set of scientific articles, books, dissertations, theses and documents to facilitate the analysis of the historical process in the area of Physical Education. Results: The data analysis suggests that the aims and educational proposals of Physical Education have been changing over the years, however, each references that formed it still influences in some way the professional formation and pedagogical practice of the Physical Education teacher. Conclusion: It is necessary to develop formation programs that contribute to the development of critical and active professionals to face the reality of their time, capable of enriching and improving the society.

Palavras-chave

Educação Física; Formação Docente; Currículo.

Texto completo:

PDF

Referências

AZEVEDO, C. B. Â.; MALINA, A. Memória do currículo de formação profissional em educação física no Brasil. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Florianópolis, v. 25, n. 2, p. 129-42, 2008.

BRAHT, V. A constituição das teorias pedagógicas da educação física. Cadernos Cedes, Campinas, v. 19, n. 48, p. 69-88, agosto, 1999.

BRASIL. Conselho Federal de Educação. Resolução n. 3, de 16 de junho de 1987. Diário Oficial n.172, Brasília, 1987. Disponível em: . Acessado em: 08 de abril de 2017.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CES n. 7, de 31 de março de 2004. Disponível em: . Acessado em: 08 de abril de 2017.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CP n. 1, de 18 de fevereiro de 2002. Disponível em: . Acessado em: 08 de abril de 2017.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CP n. 2, de 19 de fevereiro de 2002. Disponível em: . Acessado em: 08 de abril de 2017.

CASTELLANI FILHO, L. Educação física no Brasil: a história que não se conta. Campinas: Papirus, 1988.

COSTA, L. P. Formação profissional em educação física: esporte e lazer no Brasil. Blumenau: Furb, 1999.

CRUZ, M. M. S. BARBOSA NETO, J. N. A formação profissional em educação física: contribuições para um debate crítico sobre as diretrizes curriculares. Movimento e Percepção, Espírito Santo dos Pinhais, n. 16, v. 1, p. 64-76, 2010.

DARIDO, S. C.; RANGEL, I. C. A. Conteúdos da educação física escolar. In.: DARIDO, S. C.; RANGEL, I. C. A. (Orgs.). Educação física na escola: implicações para a prática pedagógica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2005.

DAVID, N. A. N. Novos ordenamentos legais e a formação de professores de educação física: pressupostos de uma nova pedagogia de resultados. 2003. 128f. Dissertação (Mestrado em Educação Física) - Universidade Estadual de Campinas, Campinas: 2003.

FRANCO, M. A. S. Pedagogia da pesquisa-ação. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 31, n. 3, p. 483-502, 2005.

FREIRE, E. S.; VERENGUER, R. C. G.; REIS, M. C. C. Educação física: pensando a profissão e a preparação profissional. Revista Mackenzie de Educação Física e Esportes, São Paulo, v. 1, n. 1, p. 39-46, 2002.

FUZII, F. T.; SOUZA NETO, S.; BENITES, L. C. Teoria da formação e avaliação no currículo de educação física. Motriz, Rio Claro, v. 15, n. 1, p. 13-24, 2009

GALLARDO, J. S. P.; OLIVEIRA, A. A. B.; ARAVENA, C. J. Didática de educação física, a criança em movimento: jogo, prazer e transformação. São Paulo: FTD, 1998.

PEREIRA, J. A. G. Formação em educação física: discursos e a prática curricular. 2014. 170f. Dissertação (Mestrado em Educação Física) – Universidade de Brasília, Brasília, 2014.

PIMENTA, S. G. Saberes pedagógicos e atividade docente. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2007.

PIMENTA, S. G.; ANASTASIOU, L. G. C. Docência no ensino superior. São Paulo: Cortez, 2002.

RANGEL-BETTI, I. C.; BETTI, M. Novas perspectivas na formação profissional em educação física. Motriz, Rio Claro, v. 2, n. 1, p. 10-5, 1996.

SAVIANI, N. Currículo: um grande desafio para o professor. Revista de Educação, São Paulo, v. 1, n. 16, p. 35-38, 2003.

SILVA, A. M., NICOLINO, A. da S.; INÁCIO, H. L. de D.; FIGUEIREDO, V. M. C. de. A formação profissional em educação física e o processo político social. Pensar a Prática, Goiânia, v. 12, n. 2, p. 1-16, 2009.

SILVA, P. T. N. A formação do professor de educação física no Brasil: avanços e retrocessos. 2002. 301f. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2002.

SILVA, T. T. Identidades terminais: as transformações na política da pedagogia e na pedagogia da política. Petrópolis: Vozes, 1996.

SOARES, C. L. Educação física: raízes europeias e Brasil. 2. ed. São Paulo: Autores Associados, 2001.

TAFFAREL, C. A formação profissional e as diretrizes curriculares do programa nacional de graduação: o assalto “as consciências e o amoldamento subjetivo”. Revista da Educação Física, Maringá, v. 9, n. 1, p. 13-23, 1998.

TAFFAREL, C. Z.; LACKS, S.; SANTOS JUNIOR, C. de L.; CARVALHO, M.; D’AGOSTINI, A.; TIHON, M.; CASAGRANDE, N. Formação de professores de educação física para a cidade e o campo. Pensar a Prática, Goiânia, v. 9, n. 2, p. 153-80, 2006.

';