Professores iniciantes de educação física: experiências da formação inicial

Graciele Stolarski, Arestides Pereira da Silva Junior, Alvori Ahlert, Adelar Aparecido Sampaio

Resumo

O presente trabalho tem como objetivo apresentar as vivências da formação inicial de professores iniciantes de Educação Física. O estudo é de cunho qualitativo, de caráter descritivo com abordagem e delineamento transversal, no qual participaram seis professores de Educação Física iniciantes na carreira. Como instrumento de coleta, utilizou-se a entrevista semiestruturada, com tratamento de análise de conteúdo. Os principais resultados mostram a valorização das disciplinas de formação educacional e estágio curricular supervisionado, discrepâncias entre formação e contexto escolar e as influências das situações adversas como elementos desafiadores no início da docência. A motivação e o desejo de permanecer na profissão revelam elementos de percepção positiva de eficácia profissional. Conclui-se que os professores de Educação Física iniciantes sentem-se motivados para docência, embora a vivência desafiadora do choque com a realidade. Sugere-se o apoio à inserção na carreira, bem como para a permanência na profissão.

Palavras-chave

Formação de Professores; Educação Física; Docência

Referências

ANDRÉ, M. E. A produção acadêmica sobre formação docente: um estudo comparativo das dissertações e teses dos anos 1990 e 2000. Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação de Professores, v. v.1, n. n.1, p. 41–56, 2009.

ANTUNES, A. C. Mercado de trabalho e Educação Física: aspectos da formação profissional. Revista de Educação, 2015. Disponível em: http://www.pgsskroton.com.br/seer/index.php/educ/article/view/2147. Acesso em dez. 2018.

BAHIA, C. S. ; FARIAS, G. O.; SALLES, W. N. ; NASCIMENTO, J. V. . Carreira docente em educação básica: percepções de professores de Educação Física do magistério público da Bahia. Pensar a prática (online), v. 21, p. 289-300, 2018.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BISCOSINI, C.R; OLIVEIRA, A.A.B. A Prática como Componente Curricular na formação inicial de professores de Educação Física. Movimento, Porto Alegre, v. 24, n. 2, p. 455-470, abr./jun. de 2018.

CASTRO, M. DE. Um estudo das relações de Poder na escola pública de ensino fundamental à luz de Weber e Bourdieu: do poder formal, impessoal e simbólico ao poder explícito. Revista da Faculdade de Educação, v. 24, n. 1, p. 9–22, jan. 1998.

CRUM, B. Funções e competências dos professores de educação física: conseqüências para a formação inicial. Boletim SPEF, n.23, p.61-76, 2000.

FARIAS, G. O.; BATISTA, P. M. F. ; GRACA, A. ; NASCIMENTO, J. V. Ciclos da trajetória profissional na carreira docente em educação física. Movimento, v. 24, p. 441-454, 2018.

FARIAS, G. O. O percurso profissional dos professores de Educação Física rumo à prática pedagógica. [s.l.] Universidade Federal de Santa Catarina, 2000.

FARIAS, G. O. ; BOTH, J. ; FOLLE, A. ; PINTO, M. G.; NASCIMENTO, J. V. Satisfação no trabalho de professores de Educação Física do magistério público municipal de Porto Alegre. R. bras. Ci. e Mov 2015;23(3):5-13.

FARIAS, G. O.; NASCIMENTO, J. V. Construção da identidade profissional: metamorfose na carreira docente em educação física. In: FARIAS, G.; NASCIMENTO, J. V. (Org.). Construção da identidade profissional em educação física: da formação a ação. Florianópolis: Editora da UDESC, 61-79, 2012.

FAVATTO, N.C.; BOTH, J. Motivos para abandono e permanência na carreira docente em Educação Física. Rev. Bras. Ciênc. do Esporte, 2018. , https://doi.org/10.1016/j.rbce.2018.05.004

FOLLE, A; NASCIMENTO, J. V. Preocupações ao longo da carreira docente: estudos de caso com professores de educação física do magistério público estadual. Revista Brasileira de Ciências e Esporte. V. 33(4), p. 53-62, 2011.

GARCIA, C.M. Formación del profesorado para el cambio educativo. Barcelona: EUB, 1995.

GASPARI, T. C; SOUZA JUNIOR, O; MACIEL, V; IMPOLCETTO, F; VENÂNCIO, L; ROSÁRIO, L. F; IÓRIO, L; TOMAZZO, A; DARIDO, S. C. A realidade dos professores de Educação Física na escola: suas dificuldades e sugestões. Revista Mineira de Educação Física, v. 14, p.109 - 137, 2006.

GATTI, B. A. Formação inicial de professores para a Educação Básica: pesquisas e políticas educacionais. Est. Aval. Educ., v. v. 25, n. n. 57, p. 24–54, 2014.

GIANNECCHINI, G. ; MILAN, F. J. ; ARALDI, F. M. ; COZZA, J. ; FOLLE, A. ; DUEK, V. P. ; FARIAS, G. O. Professores de Educação Física na fase final da carreira. Corpoconsciência (São Paulo), v. 23, p. 1-15, 2018.

GOMES, Patrícia Maria Silva et al. A identidade profissional do professor: um estudo de revisão sistemática. Ver. Bras. Educ. Fís. Esporte, São Paulo, v.27, n.2, p. 247-67, 2013.

IAOCHITE, R. T.; AZZI, R. G. Escala de fontes de autoeficácia docente: estudo exploratório com professores de Educação Física. Psicologia Argumento, Curitiba, v. 30, n. 71, p. 659-669, 2012.

IAOCHITE, R. T.; AZZI, R. G.; POLYDORO, S. A. J.; WINTERSTEIN, P. J. Autoeficácia docente, satisfação e disposição para continuar na docência por professores de Educação Física. Rev. Bras. Ciênc. Esporte, Florianópolis, v. 33, n.4, p. 825-839, out./dez. 2011.Disponível em:< http://www.scielo.br/pdf/rbce/v33n4/a03v33n4.pdf>. Acesso: 18/01/2019.

IZA, D. F. V.; SOUZA NETO, S. Os desafios do Estágio Curricular Supervisionado em Educação Física na parceria entre universidade e escola. Movimento, Porto Alegre, v. 21, n. 1, p. 111-124, jan./mar. de 2015. Disponível em: < https://seer.ufrgs.br/Movimento/article/view/46271> Acesso: 20/01/2019.

JESUS, S. N. DE. A motivação para a profissão docente: contributo para a clarificação de situações de mal-estar docente e para a fundamentação de estratégias de formação de professores. Aveiro: Estante Editora, 1996.

JESUS, S. N. Estratégias para motivar os alunos. Educação, Porto Alegre, v. 31, n. 1, p. 21-29, 2008.

MARCON, D; NASCIMENTO, J.V; GRAÇA A. B. A construção das competências pedagógicas através da prática como componente curricular na formação inicial em Educação Física. Rev. bras. Educ. Fís. Esp., São Paulo, v.21, n.1, p.11-25, jan./mar. 2007.

NÓVOA, António. Formação de professores e profissão docente. In:___ (Org.). Os Professores e a sua Formação. Lisboa: Nova Enciclopédia, Publicações Dom Quixote, 1995.

NUNES, M.; TEIXEIRA, R. Burnout na carreira acadêmica. Educacao- PUC RS, v. ano XXIII, n. 41, p. 147–164, 2000.

PIMENTA, S. G.; GHEDIN, E. Professor reflexivo no Brasil. Gênese e crítica de um conceito. São Paulo: Cortez, 2002.

PIMENTA, S. G.; LIMA, M. S. L. Estágio e docência. 7. ed ed. São Paulo: Cortez, 2012.

QUADROS, L.R; CARDOSO, V.D; FRASSON, J.S; et al. O trabalho docente de professores de educação física iniciantes do município de Criciúma-Sc. Conexões: revista da Faculdade de Educação Física da UNICAMP, Campinas, v. 13, n. 3, p. 12-23, jul./set. 2015.

RAMOS, V.; KUHN, F.; SALLES, W. N.; BOTH, J.; BRASIL, V. Z.; NASCIMENTO, J. V. N. Percepção de autoeficácia docente: estudo com universitários de educação física. Pensar a Prática, Goiânia, v. 20, n. 2, abr./jun. 2017.

SAMPAIO, A. A. Vivências de docentes e de seus licienciandos no final de formação e passagem para o mundo do trabalho: mal/bem-estar docente/dicente, autoimagem e autoestima. [s.l.] Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, 2014.

SAMPAIO, A. A.; STOBAUS, C. D. O apoio pedagógico na formação inicial: perspectivas para o bem-estar docente e desenvolvimento profissional. Espaço Pedagógico, Passo Fundo-RS. v. 22, n. 2, p. 371-391, jul./dez. 2015a. Disponível em www.upf.br/seer/index.php/rep

________. Perspectivas para o bem-estar docente: Uma formação com alunos do PIBID/Educação Física. Caderno de Educação Física e Esporte, Marechal Cândido Rondon, v. 13, n. 2, p. 27-37, jul./dez. 2015b.

SANTANA, A. D. P. Entendo o processo de indiscplina nas aulas de Educação Física. TCC (Graduação) – Universidade Federal de Pernambuco. CAV, Licenciatura em Educação Física. 33 p. 2015.

SCHÖN, D. Educando o Profissional Reflexivo: um novo design para o ensino e a aprendizagem Trad.Roberto Cataldo Costa. Porto Alegre: Artmed, 2000.

SILVA JÚNIOR, Arestides Pereira da. Configurações e relações estabelecidas no estágio curricular supervisionado na formação inicial de professores de educação física. 2016. 232 f. Tese (Doutorado em Educação Física) – Universidade Estadual de Maringá, Maringá/PR, 2016.

SILVA, L. J. ; FOLLE, A. ; FARIAS, G. O.; ROSA, A. . Carreira docente em Educação Física: história de vida de uma professora emérita. Movimento, v. 24, p. 199-214, 2018. Disponível em:< https://seer.ufrgs.br/Movimento/article/view/66937>. Acesso em 25/01/2019.

TAILLE, Y. L. A indisciplina e o sentido de vergonha. In: Aquino, J. G. (org.). Indisciplina na escola: alternativas teóricas e práticas. São Paulo: Summus, 1996.

TERRAZZANA, E.A.; DUTRAB, E F; WINCHC P. G; SILVA A. A. Configurações curriculares em cursos de licenciatura e formação identitária de professores. Rev. Diálogo Educ., Curitiba, v. 8, n. 23, p. 71-90, jan./abr. 2008

TOJAL, J.B.A.G. Currículo de graduação em Educação Física: a busca de um modelo. Campinas: Editora Unicamp, 1995.

TOKUYOUCHI, J.H; BIGOTI, S; ANTUNES, F.H. et al. Retrato dos professores de Educação Física das escolas estaduais do estado de São Paulo. Motriz, Rio Claro, v.14 n.4, p.418-428, out./dez. 2008.

WILHELMS, E.; SAMPAIO, A. A. Implicações na prática pedagógica da Educação Física Pela ausência da quadra de esportes coberta. BIOMOTRIZ, v.11, n.2, p. 31-51, ago./2017.

VENDITTI JUNIOR, R; BARRIOS, F; LAGO, L. M. et al. A motivação do profissional de educação física escolar: motivos de realização e influencias na atuação profissional. Movimento & Percepção, Espírito Santo do Pinhal, SP, v. 10, n. 15, jul/dez 2009– ISSN 1679-8678.

VOSER, R.C. PIBID na Educação Física: uma proposta metodológica e práticas para o ensino do esporte na escola. Cadernos Pedagógicos de Educação Física – PIBID/UFRGS [e-book]. / Organizador Rogério da Cunha Voser. – São Leopoldo: Oikos, 2018. 96 p.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Incluir comentário
';