O lado obscuro do mundo virtual e seus desdobramentos em atletas de esportes de raquete

Kauan Galvão Morão, Guilherme Bagni, Renato Henrique Verzani, Afonso Antonio Machado

Resumo


INTRODUÇÃO: A elevada utilização dos recursos tecnológicos pela qual a sociedade atual passa, possui seus pontos positivos e negativos. Assim, é preciso entender os riscos e influências que podem ser geradas em vários contextos devido ao mau uso das ferramentas existentes no âmbito virtual, inclusive no cenário esportivo.
OBJETIVO: Deste modo, o objetivo deste estudo é analisar a ocorrência dos fenômenos que ocorrem no cibermundo e as consequências geradas em tenistas e mesatenistas universitários.
MÉTODOS: O estudo possui caráter qualiquantitativo, com natureza descritiva. A amostra foi composta por 14 atletas universitários (10 do sexo masculino e 4 do feminino), praticantes de tênis e/ou tênis de mesa, apresentando média de idade de 23,42 anos. Foi aplicado um questionário com perguntas mistas, referente a diversos aspectos de atuação no mundo virtual. Foi feita análise estatística descritiva dos dados.
RESULTADOS: Foi possível perceber que os participantes apresentaram elevada utilização das redes sociais virtuais e demais recursos tecnológicos, admitindo que já viram ou vivenciaram crimes virtuais, estando expostos aos perigos existentes na rede. Além disso, grande parte admite que as relações podem ser afetadas negativamente caso ocorra situações de crimes virtuais dentro da equipe. Parte da amostra cita que abandonaria o esporte por conta de casos de sexting e/ou cyberbullying, por exemplo. No entanto, poucos atletas demonstram tomar alguma atitude ao ver crimes virtuais ocorrendo no ciberespaço. Outro ponto destacado é que diversas alterações emocionais surgem diante de situações constrangedoras no cibermundo, geralmente vistas como negativas, acarretando em queda de rendimento, por exemplo.
CONCLUSÃO: A Internet e seus recursos, quando mal utilizados, podem gerar interferências emocionais em atletas, necessitando que saibam lidar com tais situações. Sendo assim, é essencial que os indivíduos sejam melhor orientados acerca dos riscos e perigos existentes no cibermundo, principalmente devido à alta exposição pelas quais os usuários podem passar.

ABSTRACT. The dark side of virtual world and its consequences for racquet sports athletes.
BACKGROUND: Nowadays society has a high use of technological resources, which has positive and negative points. Thus, it is necessary to understand the risks and influences that can occur in different contexts due to the misuse of existing tools in the virtual sphere, including in sports.
OBJECTIVE: Analyze the occurrence of the phenomena that occur in cyberworld and the consequences in tennis and table tennis college players.
METHODS: This study has a quali-quantitative approach, with a descriptive nature. The sample consisted of 14 university athletes (10 male and 4 female), tennis and/or table tennis players, with an average age of 23.42 years. A questionnaire was applied, referring to several aspects of performance in the virtual world. Descriptive statistical analysis of the data was performed.
RESULTS: It was possible to perceive that the participants presented a high use of virtual social networks and other technological resources, admitting that they have already seen or experienced virtual crimes, being exposed to the dangers existing in the network. In addition, most of the athletes admited that relationships can be negatively affected if virtual crime situations occur within the team. Part of the sample mentions that they would abandon the sport due to cases of sexting and/or cyberbullying. However, few athletes seem to take any action when they see cybercrime occurring in cyberspace. Another highlighted point is that several emotional changes arise in the face of embarrassing situations in cyber world, generally seen as negative, resulting in a drop in income.
CONCLUSION: The Internet and its resources, when misused, can generate emotional interference in athletes, requiring them to know how to deal with these situations. Therefore, it is essential that individuals should be better informed about the risks and dangers that exist in the cyberworld, mainly due to the high exposure that users may experience.

Palavras-chave


Psicologia do Esporte; Rede Social; Esportes com Raquete

Texto completo:

PDF

Referências


ALCÂNTARA, C. Cumplicidade Virtu@l. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2013.

BLASZKA, M. An examination of sport consumers’ Twitter usage. Master Degree Dissertation. Georgia States University. Georgia, USA, 2011.

EISENSTEIN, E. Desenvolvimento da sexualidade da geração digital. Adolescência & Saúde, Rio de Janeiro, v. 10, n. 1, p. 51 -60, 2013.

FERNÁNDEZ, J. F. Sexting, sextorsão e grooming. In: ABREU, C. N.; EISENSTEIN, E.; ESTEFENON, S. G. B. Vivendo esse mundo digital: impactos na saúde, na educação e nos comportamentos sociais. Porto Alegre: Artmed, 2013. p. 72-92.

GERONÇO, A. S.; PEREIRA, L. T.; SILVA, A. A.; MENGUER, L. S.; EUZÉBIO, C. A.; SILVA, L. A. Aspectos psicológicos que influenciam na concentração de jogadores de tênis. Revista de Iniciação Científica, Criciúma, v. 15, n. 2, p. 64-72, 2017.

IVOSKUS, D. Obsesión digital: usos y abusos em la red. Buenos Aires: Grupo Editorial Norma, 2010.

KEEN, A. Vertigem digital: por que as redes sociais estão nos dividindo, diminuindo e desorientando. Rio de Janeiro: Zahar, 2012.

LORIMER, R.; JOWETT, S. Feedback information in the empathic accuracy of sport coaches. Psychology of Sport and Exercise, Amsterdam, v. 11, n. 1, p. 12-17, 2010.

MACHADO, A. A.; GOMES, R. Psicologia do esporte - da escola à competição. Várzea Paulista: Fontoura, 2011.

MOIOLI, A. A relação das novas mídias de comunicação e o esporte: rupturas e conflitos para a formação moral a partir da representação social do futebol. 2013. 308f. Tese (Doutorado em Desenvolvimento Humano e Tecnologias) - Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Rio Claro, 2013.

MORÃO, K. G. Os efeitos do sexting no contexto esportivo universitário: uma tentativa de traçar o perfil dos envolvidos. 2017. 134f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Humano e Tecnologias) - Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Rio Claro, 2017.

MORÃO, K. G.; OLIVEIRA, V. A exposição dos atletas diante das novas mídias digitais. In: ARONI, A. L.; MORÃO, K. G.; BAGNI, G.; MACHADO, A. A. (Orgs.). Os esportes e as novas tecnologias. São Paulo: Hipótese, 2018. p. 139-153.

MORÃO, K. G.; VERZANI, R. H. Do bullying ao ciberbullying: as tecnologias como maximizadoras dos conflitos no esporte. In: ARONI, A. L.; MACHADO, A. A. Novas mídias e esporte: teoria e aplicação. Saarbrücken: Novas Edições Acadêmicas, 2015. p. 2-17.

MORENO, R. M. Auto-eficácia de tenistas e desempenho esportivo: perspectivas da psicologia do esporte. 2007. 197f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Motricidade) - Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Rio Claro, 2007.

REBUSTINI, F.; ZANETTI, M. C.; MOIOLI, A.; SCHIAVON, M. K.; MACHADO, A. A. Twitter e esporte de alto rendimento. Coleção Pesquisa em Educação Física, Várzea Paulista, v. 10, n. 6, p. 141-6, 2011.

SAFERNET. #IndicadoresHelpline. 2019. Disponível em: . Acessado em: 21 de janeiro de 2019.

SAMULSKI, D. Psicologia do esporte: Manual para a educação física, psicologia e fisioterapia. Barueri: Manole, 2002.

THOMAS, J. R.; NELSON, J. K.; SILVERMAN, S. J. Métodos de pesquisa em atividade física. 6. ed. Porto Alegre: Artmed, 2012.

VAZ, Y. C. O tênis de mesa: uma revisão de literatura do esporte e uma análise entre autores da psicologia sobre sua preparação psicológica. 2015. 49f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Educação Física) - Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Rio Claro, 2015.

VERZANI, R. H.; MORÃO, K. G.; BAGNI, G.; MACHADO, A. A.; SERAPIÃO, A. B. S. Interferências da cibercultura em atletas de alto rendimento: olhar sobre futebolistas. Revista Brasileira de Futsal e Futebol, São Paulo, v. 10, n. 40, p.583-8, jan./dez., 2018. Disponível em: . Acessado em: 09 de janeiro de 2020.

WEINBERG, R. S.; GOULD, D. Fundamentos da psicologia do esporte e do exercício. 6. ed. Porto Alegre: Artmed, 2017.

ZYSMAN, M. Bullying: cómo prevenir e intervir situaciones de acoso escolar. Buenos Aires: Paidós, 2014.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Incluir comentário ';



Direitos autorais 2020 Direitor Autorais Partilhados

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Caderno de Educação Física e Esporte

Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE)

Campus de Marechal Cândido Rondon

Rua Pernambuco, 1777 | Centro

Marechal Cândido Rondon | Paraná | 85960-000

F: (45) 3284 7855

E-mail: revista.cefe@unioeste.br

Facebook: https://www.facebook.com/RevistaCEFE/