Entre a formação na escola e a formação como atleta de futebol profissional: prioridades e influências

Fabiano Bossle, Lucas Oliveira de Lima

Resumo

Este estudo tem como principal objetivo verificar as representações que atletas de futebol de alto rendimento das categorias de base de dois clubes tradicionais de Porto Alegre fazem sobre escola e futebol. De maneira complementar, averiguar quais são as prioridades desses jovens no presente momento e quais as influências que sofrem para escolher (priorizar) a escola ou o futebol.  Para tanto, foram feitas oito entrevistas com esses atletas sendo que a faixa etária é de 13 a 17 anos. As falas dos atletas nos revelaram, a princípio, que eles pensam a formação escolar como o que chamamos de um plano B e a formação como atleta de futebol como prioritária. A maior influência que sofrem para escolher dar maior dedicação, a escola ou ao futebol, é da família. As principais representações foram: a escola como um acessório a almejada carreira de futebolista profissional e o futebol como o sonho (o tudo).

Palavras-chave

Escola, Futebol, Profissionalização.

Texto completo:

PDF

Referências

ALCÂNTARA, H. A magia do futebol: negócios, transações e personagens. Estudos Avançados, São Paulo, v. 20, n. 57, 2006.

BARTHOLO, T. L.; SOARES, A. J. G. Identidade, negócio e esporte no mundo globalizado: o conflito entre Guga e os patrocinadores na olimpíada de Sydney. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Campinas, v. 28, n. 1, p. 55-72, set., 2006.

BOURDIEU, P. Os três estados do capital cultural. In: NOGUEIRA, M. A.; CATANI, A. (Orgs.). Escritos de educação. 12. ed. Petrópolis: Vozes, 2011.

BRACHT, V. Esporte na escola e esporte de rendimento. Movimento, Porto Alegre, a. 6, n. 12, 2000.

BRANDÃO, M. R. F.; MORGADO, F.; MACHADO, A. A.; ALMEIDA, P. O futebol e seu significado. Motriz, Rio Claro, v. 14, n. 3, p.233-240, jul./set., 2008.

CUNHA, M. A. A. O conceito “capital cultural” em Pierre Bourdieu e a herança etnográfica. Revista Perspectiva, Florianópolis, v. 25, n. 2, jul./dez., 2007.

DAMO, A. S. Do dom a profissão: uma etnografia do futebol de espetáculo a partir da formação de jogadores no Brasil e na França. 2005. 434 f. Tese (Doutorado em Antropologia Social)–Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2005.

DAMO, A. S. Dom, amor e dinheiro no futebol de espetáculo. Revista Brasileira de Ciências Sociais, São Paulo, v. 23, n. 66, 2008.

GUERRA, R. A. P.; SOUZA, M. J. Fatores que influenciam a não profissionalização de jovens talentos no futebol. Revista Brasileira de Futebol, v. 1, n. 2, p. 30-37, jul./dez., 2008.

LEONCINI, M. P.; SILVA, M. T. Entendendo o futebol como um negócio: um estudo exploratório. Revista Gestão e Produção, São Carlos, v.12, n. 1, jan./abr., 2005.

MARQUES, M. P.; SAMULSKI, D. M. Análise da carreira esportiva de jovens atletas de futebol na transição da fase amadora para a fase profissional: escolaridade, iniciação, contexto sócio-familiar e planejamento da carreira. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte, São Paulo, v. 23, n.2, p.103-19, abr./jun., 2009.

ROCHA, H. P. A.; BARTHOLO, T. L.; MELO, L. B. S.; SOARES, A. J. G. Jovens Esportistas: profissionalização no futebol e a formação na escola. Motriz, Rio Claro, v. 17, n. 2, p. 252-263, abr./jun., 2011.

NEGRINE, A. Instrumentos de coleta de informações na pesquisa qualitativa. In: NETO, V. M.; TRIVIÑOS, A. N. S. (Orgs.). A Pesquisa Qualitativa na Educação Física: alternativas metodológicas. Porto Alegre: Sulina, 2010.

PAOLI, P. B.; SILVA, C. D.; SOARES, A. J. G. Tendência atual da detecção, seleção e formação de talentos no futebol brasileiro. Revista Brasileira de Futebol, v. 1, n. 2, p. 30-37, jul./dez., 2008.

RODRIGUES, F. X. F. Modernidade, disciplina e futebol: uma análise sociológica da produção social do jogador de futebol no Brasil. Sociologias, Porto Alegre, a. 6, n. 11, p. 260-299, jan./jun., 2004.

SOARES, A. J. G.; SOUZA, C. A. M.; VAZ, A. F.; BARTHOLO, T. L. Difícil reconversão: futebol, projeto e destino em meninos brasileiros. Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, a. 14, n. 30, p. 85-111, jul./dez., 2008.

SOARES, A. J. G.; MELO, L. B. S.; COSTA, F. R.; BARTHOLO, T. L.; BENTO, J. O. Jogadores de futebol no Brasil: mercado, formação de atletas e escola. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Florianópolis, v. 33, n. 4, p. 905-921, out./dez. 2011.

STIGGER, M. P. Desporto, multiculturalidade e educação: do desporto na escola para o desporto da escola. Educação, Sociedade e Culturas, n. 12, p. 63-84, 1999.

STIGGER, M. P. Relações entre o esporte de rendimento e o esporte da escola. Movimento, Porto Alegre, v. 7, n. 14, 2001.

ZH ESPORTES. Peneirinha é reconhecida como a maior seleção de atletas do mundo. Zero Hora, Porto Alegre, novembro 2012. Disponível em: http://zerohora.clicrbs.com.br/rs/esportes/noticia/2012/11/peneirinha-e-reconhecida-como-a-maior-selecao-de-atletas-do-mundo-3942033.html. Acesso em: 6 de novembro de 2012.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Incluir comentário
';