A EXPANSÃO DA CANA-DE-AÇÚCAR E DO SEU OUTRO

Cláudia Marques ROMA

Resumo

No contexto da agricultura, a reestruturação produtiva do capital possibilita que ramos com maior composição orgânica de capital, como o setor sucroalcooleiro se territorialize alterando padrões preexistentes, introduzindo transformações locais e regionais e aprofundando as desigualdades socioespaciais. A agricultura científica além de fragmentar o espaço agrícola, modifica a estrutura fundiária e a utilização das terras, altera a quantidade produzida de produtos alimentícios, rebatendo negativamente na estrutura familiar camponesa, expulsa os camponeses de suas terras, intensifica os fluxos migratórios, introduz formas regressivas de relações de trabalho, e transforma os pares dialéticos rural/urbano em uma tríade rural/urbano/agrícola. Portanto, a agricultura científica globalizada, identificada neste contexto, com o setor sucroalcooleiro, gera o seu outro, que é a expansão da exclusão social, da pobreza urbana, da desterritorialização e expropriação. Assim os problemas apresentados são agrários, gerados pelo modelo de produção adotado, mas que passam a ser, também, questões urbanas. Ou seja, na contemporaneidade podemos dizer que o problema urbano é um problema agrário e vice-versa.

Texto completo:

PDF