A CARTOGRAFIA NA ERA DIGITAL: PADRÃO (LINGUAGEM) E/OU PERCEPÇÃO (MEIO)?

Sinthia Cristina BATISTA

Resumo

Esta reflexão surge a partir do questionamento de uma cartografia “temática” e suas relações com a geografia, tanto em suas representações quanto em seus conteúdos. Pretende-se discutir as diversidades de usos da cartografia a partir de diferentes modos de ver o mundo sob a ótica geográfica, nesta oportunidade será realizada uma aproximação com o método fenomenológico. Admite-se que, o mapa deve ser entendido como uma representação, portanto construção social e coletiva, que pode tanto comunicar quanto expor elementos para a compreensão dos diferentes espaços possíveis de captação da realidade, ou ainda segundo Lacoste (2001), os diversos espaços de conceituações. Tais considerações nos enveredaram pelo caminho do entendimento da realidade apreendida pelo olhar geográfico encontrando na cartografia um meio de investigação (ambiente) que, coloca-se como linguagem, própria da geografia, para a comunicação e visualização de fenômenos em sua dimensão topológica.

Texto completo:

PDF