A LOGÍSTICA DE TRANSPORTE AGRÍCOLA MULTIMODAL DA REGIÃO OESTE PARANAENSE

Sandra Regina da Silva Pinela Dalmás, Débora da Silva Lobo, Weimar Freire da Rocha Jr

Resumo

Este artigo compara as opções para o transporte de granéis agrícolas da região Oeste do Paraná. O propósito foi identificar as razões da pouca utilização da hidrovia em comparação à rodovia e ferrovia. A técnica de observação in loco foi realizada nos terminais fluvial e ferroviário, e de entrevistas não estruturadas, guiadas, com alguns profissionais responsáveis pela logística de empresas atuantes na comercialização de grãos da região. Utilizou-se de pesquisa documental para a coleta de dados secundários, referentes às características dos transportes e preços dos fretes. A análise do conteúdo foi feita por comparação entre os preços de fretes, perdas, e impacto nos custos relacionados aos problemas ambientais, de cada arranjo configurado. Constatou-se que a preferência pelo modal rodoviário ocorre principalmente devido à falta de infra-estrutura logística para os outros modais. Na comparação de desempenho portuário, o porto de Santos apresenta menor tempo médio de espera para atracamento dos navios, do que o Porto de Paranaguá. Concluiu-se que a utilização da hidrovia é uma alternativa para redução dos custos de transporte na região e há uma demanda latente na região por esforços conjuntos da iniciativa pública e privada para a solução das deficiências existentes no escoamento da produção agrícola da região Oeste do Paraná.

 

Palavras-chave

Logística. Transporte. Multimodalidade. Hidrovia.

Texto completo:

PDF