VULNERABILIDADE E O DESENVOLVIMENTO DAS REGIÕES DO AGRONEGÓCIO NO BRASIL (2007/2017)/Brazilian agribusiness regions: vulnerability and development (2007/2017

Thiago José Arruda de Oliveira, Waldecy Rodrigues

Resumo


As regiões do agronegócio no Brasil assumem a condição de vulnerabilidade quando se tornam excessivamente dependentes dos ganhos advindos das commodities agrícolas e possuem cidades que desempenham funções secundárias nessa dinâmica. Essa assimetria entre o urbano e o rural, sendo que o campo tem como principal característica o uso intensivo da tecnologia, restringe a capacidade dos seus moradores se integrarem no contexto vigente. Além disso, as crises que se propagaram entre os anos de 2007 e 2017 colocaram ainda mais dificuldades nesse processo. Neste tocante, a pesquisa analisou quais dessas regiões, mesmo diante de tamanhas adversidades presenciadas nesse período, alcançaram um nível satisfatório de desenvolvimento por meio da geração de emprego e renda. De acordo com os resultados obtidos, a principal constatação é que a diversificação da base regional, calcada no comércio e serviço, é o caminho apropriado para as regiões do agronegócio se tornarem menos vulneráveis aos desafios inerentes.

Palavras-chave


Desenvolvimento regional; Economia regional; Crises; Agronegócio.

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Agropecuário 2017. https://sidra.ibge.gov.br/pesquisa/censo-agropecuario/censo-agropecuario-2017>. Acessado em 8 de janeiro de 2020.

BRASIL. Divisão regional do Brasil em Regiões Geográficas Imediatas e Regiões Geográficas Intermediárias. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv100600.pdf. Acessado em: 8 de janeiro de 2020.

BRASIL. Ministério da Economia. Relatório Anual de Informações Sociais. Base de dados. Disponível em: em: :http://bi.mte.gov.br/bgcaged/. Acessado em: 8 de janeiro de 2020.

BRASIL. População residente estimada. Disponível em: https://sidra.ibge.gov.br/tabela/6579. Acessado em: 8 de janeiro de 2020.

CASTELLS, Manuel. A questão urbana. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1983.

CELLINI, Roberto; CUCCIA, Tiziana. Do behaviours in cultural markets affect economic resilience? An analysis of Italian regions. European Planning Studies, v. 27, n. 4, p. 748-801, 2019. Doi: https://doi.org/10.1080/09654313.2019.1568397.

ELIAS, Denise. Reestruturação produtiva da agropecuária e novas regionalizações no Brasil. In: ALVES, Vicente Eudes Lemos (org). Modernização e regionalização nos Cerrados do Centro Norte do Brasil: Oeste da Bahia, Sul do Maranhão e do Piauí e Leste de Tocantins. Rio de Janeiro: Consequência Editora, pp. 25-44, 2015.

ELIAS, Denise. Construindo a noção de Região Produtiva do Agronegócio. OLIVEIRA, Hélio Carlos Miranda; CALIXTO, Maria José Martinelli Silva et al (orgs.). In: Cidades médias e região. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2017.

ELIAS, Denise. Interações entre o rural e o urbano a partir do agronegócio globalizado e desenvolvimento regional. SILVEIRA, Rogério Leandro Lima; FELIPPI, Ângela Cristina Trevisan (orgs.). In: Territórios, redes e desenvolvimento regional: perspecti¬vas e desafio. Florianópolis: Editora Insular, 2018.

EZCURRA, Roberto; RIOS, Vicente. Quality of government and regional resilience in the European Union. Evidence from the Great Recession. Papers in Regional Science, v. 98, n.3, p.1267-1290, 2019. Doi: https://doi.org/10.1111/pirs.12417.

HERSEN, Amarildo; LIMA, Jandir Ferrera. O efeito transbordamento da crise econômica internacional. Texto de Economia, Florianópolis, v. 13, n. 1, p. 25-45, 2010.

HIRSCHMAN, Albert Otto. Transmissão inter-regional e internacional do crescimento econômico. In: SCHWARTZMAN, Jacques (org.). Teoria regional e urbana: textos escolhidos. Belo Horizonte: UFMG, p. 35-52, 1977.

IFDM. Índice FIRJAN de desenvolvimento municipal. Disponível em: . Acessado: 21 de janeiro de 2020.

JONAS, Silva Henrique. As diferentes etapas do desenvolvimento econômico paranaense. IGepec, Toledo, v. 23, n.2, p. 139-155, jul./dez.2019.

MARTIN, Ron; GARDINER, Ben. The resilience of cities to economics shock: a tale of four recessions (and the challenge of Brexit). Papers in Regional Science, v. 98, n. 4, p.1801-1832, 2019. Doi: https://doi.org/10.1111/pirs.12430

MEIJERS, Evert; WOUW, Dick Van der. Struggles and strategies of rural regions in the age of the ‘urban triumph’. Journal of Rural Studies, v.66, p.21-29, 2019 Doi: https://doi.org/10.1016/j.jrurstud.2019.01.027

MYRDAL, Karl Gunnar. Teoria econômica e regiões subdesenvolvidas. Rio de Janeiro: Saga, 1965.

NORTH, Douglass Cecil. Teoria da localização e crescimento econômico regional. In: SCHWARTZMANN, Jacques (org). Teoria regional e urbana: textos escolhidos. Belo Horizonte: UFMG, p. 291-313, 1977.

OLIVEIRA, Thiago José Arruda; PIFFER, Moacir. Do Sudeste da Amazônia Legal ao Centro Norte: as transformações econômicas espaciais. RBEUR, Recife, v.19, n.1, p.164-178, 2017a. Doi: http://dx.doi.org/10.22296/2317-1529.2017v19n1p164

OLIVEIRA, Thiago José Arruda; PIFFER, Moacir. O desenvolvimento regional do Centro Norte brasileiro: uma abordagem a partir da teoria de Douglass North. Revista Política e Planejamento Regional, Rio de Janeiro, v. 4, n. 2, p. 211-228, 2017b.

OLIVEIRA, Thiago Jose Arruda; RODRIGUES, Waldecy. Uma análise espacial da estrutura produtiva no interior do Brasil: os clusters do agronegócio. Rev. Econ. NE, Fortaleza, v. 50, n. 1, p. 153-170, 2019a.

OLIVEIRA, Thiago Jose Arruda; RODRIGUES, Waldecy. O desempenho das regiões econômicas do Tocantins em tempos de crise (2010-2015): uma análise espacial. DRd – Desenvolvimento Regional em debate, Canoinhas, v. 9, p. 521-541, 2019b.

PINTO, Hugo; HEALY, Adrian; CRUZ, Ana Rita. Varieties of capitalism and resilience clusters: an exploratory approach to European regions. Regional Science Policy & Practice, v. 11, n. 6, Special Issue, 2019. Doi: https://doi.org/10.1111/rsp3.12183

PAULA, Luís Fernando de; PIRES, Manoel. Crise e perspectivas para a economia brasileira. Estudos Avançados, São Paulo, v. 31, n. 89, p. 125-144, mar. 2017. Doi: 10.1590/s0103-40142017.31890013.

ROCCO, Roberto; ROYER, Luciano; GONÇALVES, Fábio Mariz. Characterization of spatial planning in Brazil: the right to the city in theory and practice. Planning Practice & Research, p. 419-437, jul.2019. Doi: 10.1080/02697459.2019.1636552.

ROSTOW, Walt Whitman. Etapas do desenvolvimento econômico: um manifesto não comunista. Rio de Janeiro: Zahar Editores. 6ª edição, 1978.

SHI, Qiujie; CAO, Guangzhong. Urban spillover or rural industrialization: which drives the growth of Beijing Metropolitan Area. Cities, 2019. Doi: https://doi.org/10.1016/j.cities.2019.05.023

SOUZA, Jessé. A elite do atraso: da escravidão à lava jato. Rio de Janeiro: Leyia, 2017.

TEIXEIRA, Barbara Eleonora Santos; SANTOS, Thiago Silva dos; TERRA, Ademir. A transformação do território a partir do uso da terra no município de Santarém Pará. Nova Revista Amazônia, Belém, v.7, n.3, p.99-107, dez.2019.

MELLO-THÉRY, Neli Aparecida; THÉRY, Hervé. Cenários urbanos contemporâneos: novas ou velhas práticas no Brasil e na Amazônia. PRACS, Macapá, v.9, n.1, p.107-126, jan./jul.2016. Doi: 10.18468/pracs.2016v9n1.p107-126

WÄCKERLIN, Niels; HOPPE, Thomas; WARNLER, Martijn; JONG, W. Martin de. Comparing city image and brand identity in polycentric regions using network analysis. Place Brand Public Dipl, 2019. Doi: 10.1057/s41254-019-00128-4.

WORLD BANK. World Development Report 2009: Reshaping economic geography. Washington D.C: World Bank, 2009.




INFORME GEPEC


e-ISSN: 1679-415X — ISSN: 1676-0670 (descontinuado em 2010)

Unioeste
Universidade Estadual do Oeste do Paraná
Campus de Toledo
Informe Gepec- PGDRA
Rua da Faculdade, 645
Jardim La Salle - Toledo - Paraná
85903-000

[
revista.gepec@gmail.com ]