ANÁLISE DO ÍNDICE DE DESENVOLVIMENTO MUNICIPAL SUSTENTÁVEL NO ESTADO DE SANTA CATARINA

Fábio Bulegon, Marcelo Nardi, César Augusto Di Domenico, Giana de Vargas Mores, Givanildo Silva

Resumo

O Índice de Desenvolvimento Municipal Sustentável (IDMS) busca avaliar o desenvolvimento sustentável dos municípios catarinenses. Intenta ainda situar os gestores públicos em relação a um cenário futuro desejável e definir prioridades locais visando à conquista de patamares mais elevados de sustentabilidade. Este artigo buscou analisar o comportamento dos índices de desenvolvimento municipal sustentável do maior município de cada mesorregião do estado de Santa Catarina, a saber, Vale do Itajaí - Blumenau, Oeste Catarinense - Chapecó, Sul Catarinense - Criciúma, Grande Florianópolis - Florianópolis, Norte Catarinense - Joinville e Serrana - Lages. A base de dados utilizada pautou-se nos pilares sociocultural, econômico, ambiental e político-institucional. Foram empregados na análise os anos de 2012, 2014 e 2016 disponibilizados pela Federação Catarinense de Municípios. A partir dos resultados obtidos, observa-se que todos os municípios pesquisados estão com valores acima das médias de suas respectivas mesorregiões. Isso se deve ao tamanho das cidades, que são maiores que as demais e, possivelmente, suas arrecadações e investimentos também o sejam. Cumpre ressaltar que esses índices apontam aos municípios caminhos e ações para a melhoria e garantia da sustentabilidade. O IDMS serve de ferramenta aos municípios, cabendo aos agentes públicos se aprofundar nas causas que resultaram nos números publicados.

Palavras-chave

Desenvolvimento Sustentável; Sustentabilidade; Mesorregiões catarinenses.

Texto completo:

PDF