Eu e os outros: memórias de José Cardoso Pires

Mariana Nascimento

Resumo

Este artigo objetiva investigar a relação entre história, literatura e memória a partir dos textos que compõem o livro E agora, José?, publicado em 1977 pelo escritor português José Cardoso Pires. A análise da obra, que agrupa vários ensaios escritos e reescritos durante e após a ditadura em Portugal, buscará ressaltar o modo peculiar empregado por Cardoso Pires no tratamento das questões políticas que marcaram a história portuguesa. A abordagem literária desse período realizada pelo autor é composta por uma pluralidade de formas e conteúdos que nos remetem ao questionamento acerca da dissolução dos limites entre o ficcional, o ensaístico e a autobiografia. Nesse sentido, destaca-se em E agora, José? a presença tanto de textos críticos e objetivos a respeito do regime ditatorial, quanto de relatos sobre personagens históricos que fizeram parte da vida do escritor durante esse período, além de narrativas que versam sobre o próprio Cardoso Pires. Observa-se, então, o texto de teor autobiográfico não só como fonte de revelação da identidade pessoal, mas também como vontade de expressão da alteridade e de uma identidade coletiva, que se formam através da exposição e rememoração do próprio passado do autor. Assim, este estudo busca, também, realçar os relatos feitos por Cardoso Pires da sociedade, dos outros e de si, como expressões e “testemunhos” de uma época, que tornam a memória real a fim de evitar o seu possível esquecimento.

Texto completo:

PDF