A história (re)contada em "Um farol no pampa", de Letícia Wierzchowski

Kelly Renata Santos Martins

Resumo

Este estudo centraliza-se no romance Um farol no pampa (2004), um desdobramento do livro A casa das sete mulheres (2002), escrito por Letícia Wierzchowski. Nesse romance, a autora revisita um episódio marcante da história brasileira: a Guerra do Paraguai, tendo como fio condutor o amor entre dois primos: Matias e Inácia. Matias, o sobrinho-neto imaginário de Bento Gonçalves, e seu filho, Antonio, levam-nos pela História e das histórias da família do líder dos revoltosos do Rio Grande do Sul. Com a morte do pai, Antonio resolve, em 1902, deixar o Rio de Janeiro para reconstituir a trajetória de Matias e tomar posse de sua herança, a Estância do Brejo. Com isso, Um farol no pampa traz de volta à literatura as personagens de A casa das sete mulheres e seus herdeiros enfrentando mais uma guerra, com alternância de estilos, vozes e épocas. O objetivo do presente trabalho é contribuir para o estudo das relações Literatura-História, analisar a maneira como a autora, Leticia Wierzchowski, representa a história da Guerra do Paraguai e, por se tratar de um romance contemporâneo, verificar se este pode ser classificado como um romance histórico tradicional ou uma metaficção historiográfica.

Texto completo:

PDF