Área de espalhamento de gotas de soluções com inseticida biológico e adjuvantes em folhas de mandioca

Adriana Cologni Salvalaggio, Silvio Douglas Ferreira, Neumárcio Vilanova Costa, Rafaela Adam Baioco, Kaian Albino Corazza Kaefer, Victor Natan Cazzo

Resumo

Objetivou-se avaliar a eficiência de espalhamento de gotas de soluções com inseticida biológico e adjuvantes em folhas de diferentes variedades de mandioca. O delineamento experimental utilizado foi inteiramente casualizado no arranjo fatorial de 3x7, com quatro repetições. Foram utilizadas três soluções de inseticida biológico com e sem adjuvantes: Bacillus thuringiensis (500 g ha-1, Dipel WP® - 32,0 g Kg-1), B. thuringiensis (500 g ha-1) + gliceria (0,5% v v-1, Hygrogem® - subproduto proveniente da produção de biodiesel de grãos de soja) e B. thuringiensis + óleo mineral (0,5% v v-1, Nimbus®) e foram avaliadas sete variedades de mandioca (Baianinha, Cascuda, Fécula Branca, IAC 118, Olho Junto, Peru e IPR-União). O espalhamento das gotas das soluções foi avaliado nas faces foliares adaxial e abaxial das variedades. Apenas o tratamento B. thuringiensis + óleo mineral proporcionou redução da tensão superficial da gota em 34,43% e 33,74%, em relação aos tratamentos B. thuringiensis e B. thuringiensis + glicerina, respectivamente. Na face adaxial da folha, o B. thuringiensis + óleo mineral proporcionou maior espalhamento da gota em relação aos demais tratamentos. Na face abaxial, o B. thuringiensis + óleo mineral conferiu maior espalhamento, principalmente para as variedades Cascuda e Olho Junto. Concluiu-se que o espalhamento das gotas de soluções com inseticida biológico (B. thuringiensis) nas faces foliares das variedades de mandioca foi dependente do adjuvante adicionado à calda.

Palavras-chave

Controle biológico; Erinnyis ello; Manihot esculenta; surfactante

Texto completo:

PDF