Crescimento do girassol ornamental submetido à substratos orgânicos em diferentes volumes de águas

Marcelo Pereira Cruz, Leandro Oliveira Andrade, Keith Ranny Pereira Cruz, Ângela Maria Pessoa, José Thiago Aires Souza, Ewerton Bruno Silva Soares, Michelle Gonçalves de Carvalho Carvalho, Manoel Ricardo de Andrade Júnior

Resumo

O objetivo desse trabalho foi estudar o crescimento do girassol “Sol Noturno”, em diferentes substratos orgânicos e sob diferentes lâminas de água. Foi adotado o delineamento experimental de blocos casualizados, em esquema fatorial 3x3x5, sendo três lâminas de água de abastecimento: A1 (50% = 100 ml), A2 (75% = 300 ml), A3 (100% = 400 ml); combinados com três tipos de substratos orgânicos: S1 (33% solo + 33% esterco bovino + 33% húmus de minhoca), S2 (50% solo + 50% húmus de minhoca), S3 (50% solo + 50% esterco bovino), com cinco repetições e três plantas por repetição. Analisando os dados, foi observado que não houve efeito significativo das lâminas de água (A) sobre a variável altura de planta (AP). O tipo de substrato S1 diferiu estatisticamente do substrato S3, enquanto, por sua vez, ambos não diferiram estatisticamente do substrato S2. Observa-se que dos 33 aos 54 dias após semeadura (DAS), o fator tipo de substrato (S) teve influência significativa sobre a variável analisada. Aos 61 DAS, o fator (A) lâmina de água também influenciou significativamente a mesma variável. Observa-se efeitos significativos no tipo de substrato, composto por solo + esterco bovino + húmus de minhoca, dos 47 até os 54 DAS. De forma geral, a lâmina de 75% e a mistura de solo + esterco bovino + húmus de minhoca, foram os fatores que proporcionou os melhores resultados no crescimento do girassol ornamental (Variedade Sol Noturno).

Palavras-chave

Adubação orgânica; flores; irrigação

Texto completo:

PDF