Ação in vitro de quelatos aminoácido-metais sobre Colletotrichum lindemuthianum e Xanthomonas axonopodis pv. phaseoli

Samara Brandão Queiroz, José Renato Stangarlin, José Barbosa Duarte Júnior, Cinthia Röder, Jeferson Carlos Carvalho, Willian Bosquette Rosa

Resumo

A antracnose ocasionada pelo fungo Colletotrichum lindemuthianum e o crestamento bacteriano comum, causado por Xanthomonas axonopodis pv. phaseoli são exemplos de limitadores de produção no feijoeiro (Phaseolus vulgaris L.). As doenças de plantas podem ser controladas quimicamente, com produtos que visam inviabilizar o desenvolvimento desses microrganismos. Diante do exposto, objetivou-se com o presente trabalho avaliar os efeitos fungitóxico e bactericida de quelatos de aminoácidos-metais sobre conídios de C. lindemuthianum e células de X. axonopodis pv. phaseoli in vitro. Foram realizados dois experimentos, com delineamento experimental inteiramente casualizado, em esquema fatorial 4 x 5 (quatro tratamentos e cinco concentrações), contendo 4 repetições. As avaliações dos fungos foram realizadas em microscópio óptico, contabilizando o número de conídios não germinados e para as bactérias foram feitas contagens do número de colônias formadas. Os quelatos aminoácidos-metais de cobre, cálcio, manganês e zinco apresentaram aptidão fungitóxica ao inibirem in vitro a germinação de conídios de C. lindemuthianum, sobretudo na concentração de 0,25%. O quelato aminoácido-metal de zinco apresentou potencial antibacteriano, a partir da concentração de 0,50%, reduzindo em 67% o número de colônias de X. axonopodis pv. phaseoli.

Texto completo:

PDF