Disponibilidade de nutrientes e elementos potencialmente tóxicos para as plantas de hissopo em solo arenoso sob adubação mineral e orgânica

Affonso Celso Gonçalves Jr., Endrigo Antônio de Carvalho, Gustavo Ferreira Coelho, Daniel Schwantes, Herbert Nacke, Alice Jacobus de Moraes

Resumo


As tecnologias desenvolvidas para produção agrícola nos últimos anos têm se deparado com uma pressão constante entre o aumento de produção e desenvolvimento sustentável. Resíduos como dejeto suíno são comumente utilizados em fertilização de solos. A utilização deste resíduo tem apresentado grande aceite pelos agricultores, sendo utilizado principalmente em lavouras e pastagens. Porém, a utilização inadequada destes resíduos resulta em toxidez para a planta. Atualmente, o estudo científico em plantas medicinais apresenta-se em crescimento constante, uma vez que a população demonstra uma tendência por tratamentos com medicamentos naturais ou fitoterápicos. O hissopo (Hyssopus officinalis), é um arbusto originário da Europa cujas folhas, flores e caules são utilizadas como matéria prima farmacêutica, apresentando propriedades antifúngicas, antibacterianas, antimicrobiana, antitussígeno e expectorante, além de efeitos antiespasmódicos. O objetivo deste trabalho foi determinar o teor de nutrientes e de metais pesados tóxicos em plantas de hissopo submetidas a diferentes tratamentos com fertilização orgânica e mineral em solo de textura arenosa. Os tratamentos foram arranjados em esquema fatorial (2x3), dispostos em delineamento experimental inteiramente casualizado (DIC), sendo dois tipos de fertilizantes (orgânico e mineral) e três doses de fertilizantes (sem adubação, dose recomendada e dobro da dose recomendada), totalizando seis tratamentos com quatro repetições. Os resultados demonstraram que a adubação orgânica disponibilizou maiores teores dos elementos P, Ca e Zn, enquanto que o cultivo com adubação mineral favoreceu o acúmulo de K, Fe e Mn.

Palavras-chave


Dejeto suíno, minerais, metal pesado.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.18188/sap.v12i2.6451

Incluir comentário

Revista Scientia Agraria Paranaensis

Unioeste - Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Campus de Marechal Cândido Rondon

ISSN: 1983-1471 - (versão eletrônica)

Centro de Ciências Agrárias

Rua Pernambuco 1777 — Caixa Posta 91

CEP 85960-000 Marechal Cândido Rondon — Paraná — Brasil

E-mail: revista.sap@unioeste.br

Fone: (45) 3284 7901