Controle biológico de Mycosphaerella fragariae na cultura do morangueiro

Anderson Luis Heling, Odair José Kuhn, José Renato Stangarlin

Resumo


A Mancha de Mycosphaerella é uma das principais doenças foliares da cultura do morangueiro, podendo ocupar grandes proporções de área foliar e desta maneira reduzindo a área fotossintetizante. Seu controle se dá principalmente pelo uso de fungicidas químicos, porém, devido à crescente demanda por alimentos livres do uso de agrotóxicos, é que se tem pesquisado métodos alternativos de controle, como o controle biológico de doenças. Este trabalho teve como objetivo avaliar o efeito do tratamento de plantas de morangueiro com os agentes de controle biológico Bacillus cereus, Saccharomyces boulardii e Saccharomyces cerevisiae, sobre a severidade de Mycosphaerella fragariae, a produtividade das plantas tratadas e a atividade das enzimas β-1,3 glucanases, peroxidases e quitinases. Observou-se que aplicações de S. cerevisiae e B. cereus tiveram resultados semelhantes ao fungicida para controle da doença; porém, mesmo controlando o desenvolvimento da doença, isto não significou acréscimo na produtividade; e os diferentes agentes de controle utilizados não causaram alterações nos mecanismos de defesa avaliados.

Palavras-chave


controle alternativo; Bacillus cereus; Saccharomyces boulardii; Saccharomyces cerevisiae

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.18188/sap.v14i4.9544

Incluir comentário

Revista Scientia Agraria Paranaensis

Unioeste - Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Campus de Marechal Cândido Rondon

ISSN: 1983-1471 - (versão eletrônica)

Centro de Ciências Agrárias

Rua Pernambuco 1777 — Caixa Posta 91

CEP 85960-000 Marechal Cândido Rondon — Paraná — Brasil

E-mail: revista.sap@unioeste.br

Fone: (45) 3284 7901