TRANSFORMAÇÕES SOCIOCULTURAIS E ESPACIAIS NO NORTE DO ESTADO DE MATO GROSSO – UM PROCESSO DE COLONIALIDADE

Sirlei Ana Falchetti

Resumo


O presente trabalho teve por objetivo analisar a percepção de atores sociais domunicípio de Sinop/MT, sobre o processo de colonização ocorrido na região a partir dadécada de 1970, resultado de ações do Estado e iniciativas privadas. A pesquisa, de caráteressencialmente qualitativo, foi realizada por meio de uma pesquisa de campo, onde foramcoletados os dados empíricos, com atores sociais chaves da sociedade, utilizando-se deentrevistas semiestruturadas e também de pesquisa bibliográfica sobre os principais conceitosde colonialidade, impacto ambiental e histórico de ocupação do município de Sinop. Aanálise de conteúdo foi o método utilizado para realizar a análise dos dados coletados. Osresultados mostram que na percepção dos atores sociais, a ocupação do espaço pautou-se napolítica do Estado de ocupação dos espaços vazios da Amazônia Matogrossense e na apologiaao lema Integrar para não entregar. A colonização, um processo que faz parte de umcontexto histórico de políticas estratégicas de ocupação da Amazônia, na qual, a colonizaçãoprivada foi a principal responsável pela transformação dos espaços na Amazôniamatogrossense.

Palavras-chave


Colonialidade, poder, Amazônia matogrossense, desenvolvimento capitalista.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais



Revista Tempo da Ciência



e-ISSN: 1981-4798 — ISSN: 1414-3089

Unioeste - Universidade Estadual do Oeste do Paraná
Campus de Toledo
Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais

Rua da Faculdade, 645 — Jardim La Salle
CEP: 85903-000 — Toledo-Paraná-Brasil

| revistatempodaciencia@yahoo.com.br |