“ROMPENDO COM A NATUREZA ARTESANAL DE NOSSO FUNCIONAMENTO”. AÇÕES ARMADAS, REDES SOCIAIS E PRAGMATISMO DO PCBR DURANTE A DÉCADA DE 1980

Lucas Porto Marchesini TORRES

Resumo


O artigo analisa a tentativa de assalto a banco executada pelo Partido Comunista Brasileiro Revolucionário (PCBR) na Bahia em 1986 e os conflitos resultantes dela, envolvendo principalmente o Partido dos Trabalhadores (PT). A frustração do assalto revelou controversos meios usados por militantes do PCBR para obter recursos financeiros com finalidades político-partidárias, vinculando-o a ações de luta armada típicas das décadas anteriores, comportamento em franco descenso entre as esquerdas naquele período. Uma análise mais detida sobre o assalto em Salvador revela profundos conflitos sociais, políticos e jurídicos que marcaram a redemocratização do Brasil pós-ditadura e permite compreendê-lo para além da frequente ignomínia com a qual ele é explicado.

 


Palavras-chave


Partido Comunista Brasileiro Revolucionário; Partido dos Trabalhadores; Redemocratização; Nova República; Esquerdas Armadas

Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2017 Tempos Históricos

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Revista Tempos Históricos

 

e-ISSN 1517-4689 

Unioeste - Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Campus de Marechal Cândido Rondon

Programa de Pós-Graduação em História

Rua Pernambuco, 1777- Caixa Postal 91

Marechal Cândido Rondon – Paraná- Brasil

CEP: 85960-000

| e-mail principal: revista.thistoricos@unioeste.br — e-mail secundário: thistoricos@yahoo.com.br |