Identidades na fronteira (trans)territorial entre Brasil e Paraguai: olhares das relações de contato e de contraste

Marcos Leandro Mondardo

Resumo


Este artigo analisa, através da observação e da percepção, a relação entre brasileiros e paraguaios na fronteira entre Brasil e Paraguai, especialmente entre as cidades fronteiriças de Ponta Porã (Brasil) e Pedro Juan Caballero (Paraguai), e Bela Vista (Brasil) e Bella Vista Norte (Paraguai). Compreendemos que na fronteira ocorre a (re)produção de uma espacialidade envolta em um modo de vida singular, híbrido. São cotidianos produzidos através de uma (di)visão: de territórios, de culturas, de identidade, de nacionalidade, ordens e desordens. São relações diferentes que se unem e se dividem demonstrando a dialética da fronteira: a vida (entre) o lado de cá e o lado de lá. Desse modo, através de um trabalho de campo é que construímos nossa observação, aqui apresentada, sobre os sujeitos e seu espaço na fronteira.


Palavras-chave


fronteira; Brasil; Paraguai; observação; identidade

Texto completo:

PDF


Direitos autorais



Revista Tempos Históricos

 

e-ISSN 1517-4689 

Unioeste - Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Campus de Marechal Cândido Rondon

Programa de Pós-Graduação em História

Rua Pernambuco, 1777- Caixa Postal 91

Marechal Cândido Rondon – Paraná- Brasil

CEP: 85960-000

| e-mail principal: revista.thistoricos@unioeste.br — e-mail secundário: thistoricos@yahoo.com.br |