A arte do fazer-se trabalhador num modo de viver em itinerâncias

Maria Gisele Peres

Resumo


Este artigo tem como objetivo apresentar algumas reflexões sobre as experiências de trabalhadores latino-americanos (não-brasileiros) na cidade de Uberlândia. Interessa discutir a produção artesanal de seus trabalhos enquanto uma alternativa que impulsiona seus modos de viver. Problematizo a produção de seus trabalhos, dando ênfase a suas andanças na busca de constituição de um público, o que também possibilitou compreender seus atos neste processo de transnacionalização da cultura, a maneira como eles se fazem trabalhadores num modo de viver em itinerâncias.

Palavras-chave


culturas, trabalho, experiências

Texto completo:

PDF


Direitos autorais



Revista Tempos Históricos

 

e-ISSN 1517-4689 

Unioeste - Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Campus de Marechal Cândido Rondon

Programa de Pós-Graduação em História

Rua Pernambuco, 1777- Caixa Postal 91

Marechal Cândido Rondon – Paraná- Brasil

CEP: 85960-000

| e-mail principal: revista.thistoricos@unioeste.br — e-mail secundário: thistoricos@yahoo.com.br |