A CONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE NA E PELA LINGUAGEM

Fabiane Moser, Ciro Damke

Resumo

As discussões recentes, no campo das Ciências Sociais, abordam a temática da produção da identidade como mediada pelas interações linguísticas, culturais e sócio-históricas dos sujeitos. Essas interações ocorrem pela linguagem, concebida como um sistema de significação por meio da qual as identidades são continuamente construídas. A partir desses pressupostos, no presente trabalho, temos como objetivo discutir como ocorreu a construção da identidade dos agricultores do extremo oeste do Paraná, em processo de desapropriação de suas terras para a construção da Usina Hidrelétrica de Itaipu. Serão analisados alguns relatos expressos no documento “O Mausoléu do Faraó”, escrito pelo jornalista Antônio Carlos Moura e publicado em agosto de 1978 pela Comissão Pastoral da Terra. Teoricamente nos amparamos nos Estudos Culturais de Hall (2005), Woodward (2011) e Silva (2011), trazendo também algumas reflexões de Moita Lopes (2002, 2003) no que concerne a relação entre linguagem e identidade.

Palavras-chave

Linguagem; Identidade; Agricultores desapropriados

Texto completo:

PDF