EDUCAÇÃO EM SAÚDE PARA CRIANÇAS E ADOLESCENTES COM NECESSIDADES ESPECIAIS DE SAÚDE

Carmem Layana Jadischke Bandeira, Maira Missio, Vanessa Gross, Andressa da Silveira

Resumo


Objetivo: relatar a experiência de educação em saúde com crianças e adolescentes com necessidades especiais. Método: relato descritivo de experiência sobre atividades de educação em saúde realizadas no primeiro semestre de 2018, com crianças e adolescentes de uma Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais que tiveram suas raízes no lúdico, no brinquedo terapêutico, nas rodas de conversa e dinâmicas. Resultados: Houve adesão das crianças e adolescentes. Os jogos, dinâmicas e atividades lúdicas foram embasadas nas demandas dos participantes, sendo que ao final de cada ação foi realizado um momento de reflexão sobre o significado daquele encontro para o grupo e para os acadêmicos. Conclusão: as práticas de educação em saúde contribuem para a continuidade do cuidado, possibilitando maior autonomia. É necessário dar voz as crianças e adolescentes com necessidades especiais de saúde que muitas vezes são estigmatizadas pela limitação de saúde e não são vistas como ser de possibilidades.


Palavras-chave


Educação em saúde; Criança; Adolescente; Doença crônica; Enfermagem

Texto completo:

PDF


Revista Varia Scientia - Ciências da Saúde


e-ISSN 2446-8118

Unioeste
Universidade Estadual do Oeste do Paraná
Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação
Rua Universitária, 1619 - Jardim Universitário
Cascavel – Paraná - CEP: 85819-110

| revista.vscsaude@unioeste.br |