AVALIAÇÃO QUANTITATIVA E QUALITATIVA DE CULTIVARES DE MORANGUEIRO (Fragaria X ananassa Duch.) NO OESTE CATARINENSE

Liziane Cassia Carlesso, Crsitiano Reschcke Lajus, Gean Da Luz

Resumo

O cultivo de morango é recente na região Oeste de Santa Catarina. Deste modo, são poucos trabalhos técnicos sobre a qualidade de variedades, fator de suma importância na obtenção de resultados para produtores e consumidores. Este trabalho objetivou avaliarquantitativamente e qualitativamente diferentes cultivares de morangueiro (Fragaria x ananassa Duch.) no Oeste Catarinense. O experimento foi conduzido no setor de hortaliças do Centro de Pesquisa para a Agricultura Familiar (CEPAF), da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri), em Chapecó – SC. Foram avaliadas três cultivares de morangueiro em delineamento experimental de Blocos ao Acaso, com quatro repetições, utilizando 28 plantas por parcela, considerando as 10 plantas centrais como plantas úteis. A partir de uma amostra de 10 frutos retirados mensalmente de cada tratamento foram determinados os teores de açúcar (ºBrix), acidez total, massa de frutos por planta (g), número de frutos por planta, rendimento (t ha-1), e porcentagens de frutos comerciáveis e defeituosos. Os dados coletados foram submetidos à análise de variância pelo teste F, através do software Sisvar e as diferenças entre médias foram comparadas pelo teste de Tukey (p≤0,05). A análise de variância revelou efeito significativo das variáveis º Brix e pH. As cultivares Dover Aroma apresentaram melhor equilíbrio entre características qualitativas e quantitativas. 

Palavras-chave

morango; pH; ºBrix; produtividade.

Texto completo:

PDF