ALELOPATIA DO EXTRATO AQUOSO DE RAPHANUS RAPHANISTRUM SOBRE A GERMINAÇÃO DE SEMENTES E CRESCIMENTO DE PLÂNTULAS DE TRIGO E ALFACE

Daiane Bernardi, Lúcia Helena Pereira de Nóbrega, Davi Marcondes Rocha

Resumo

O trigo é o segundo cereal mais produzido no mundo, e é cultivado em diversas regiões do Brasil. Devido a este fato, várias espécies de plantas invasoras podem ocasionar perdas significativas na produção. Mesmo após o controle dessas plantas, os resíduos presentes no solo podem exercer influência positiva ou negativa sobre a cultura principal pela liberação de compostos orgânicos que acarretam efeito alelopático sobre as plantas da cultura subsequente. Assim, este experimento teve por objetivo verificar os possíveis efeitos alelopáticos do extrato aquoso de folhas frescas e caule de Raphanus raphanistrum sobre a germinação de sementes e crescimento de plântulas de alface e trigo. Para isso, os extratos aquosos foram preparados utilizando 5, 10, 15 e 20 g de folhas e raízes de nabiça, as quais foram trituradas em liquidificador industrial com 100 mL de água destilada por 60 segundos. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado, com nove tratamentos e quatro repetições. As características analisadas foram: germinação, índice de velocidade de germinação, emergência, índice de velocidade de emergência, comprimento de parte aérea, comprimento de raiz, massa seca de raiz, massa seca de parte aérea. Os extratos aquosos de folhas de Raphanus raphanistrum (nabiça) nas concentrações de 15 e 20 g de material triturado reduziram a germinação de sementes de trigo. A germinação de sementes de alface não foi afetada pelos extratos.

 

Palavras-chave

Potencial Alelopático; Nabiça; Plantas Infestantes

Texto completo:

PDF