CONTRIBUIÇÕES DE MARTIN HEIDEGGER PARA A COMPREENSÃO FENOMENOLÓGICA-EXISTENCIAL DO ESPAÇO

Maria Lucivane de Oliveira Morais

Resumo

Esse artigo trata da contribuição e críticas de Martin Heidegger ao pensamento que se ocupa de tratar do espaço. No §22 da obra Ser e tempo, encontram-se elementos que possibilitam a crítica às concepções produzidas pelas ontologias regionais que o tratam apenas por meio de dimensões físicas, métricas, delineadas pela técnica, pelas transformações históricas promovidas pelo ser-aí, etc. Ao mesmo tempo, por meio de sua fenomenologia, permite compreender existencialmente o espaço como o campo de jogo do ser-no-mundo que somos e este ser-no-mundo como o ente que se lança para múltiplas possibilidades do seu existir, fornecendo-nos os subsídios necessários para o delineamento de uma reflexão pautada em bases fenomenológico-existenciais. O problema que orientou as discussões apresentadas a seguir visa responder brevemente: Como a fenomenologia existencial de Heidegger contribui para pensar o espaço?  A metodologia empregada baseou-se em análises bibliográficas de Ser e tempo, pesquisa em artigos e livros diversos cujos autores de dedicaram a análise da fenomenologia heideggeriana, sobre espaço com base no pensamento tradicional e fenomenológico-existencial.

Palavras-chave

Espaço. Heidegger. Ser-aí. Fenomenologia.

Texto completo:

PDF