MUNDIALIZAÇÃO, INDIVIDUALISMO E MOVIMENTOS SOCIAIS: CONSTRUÇÃO DA CIDADANIA PLANETÁRIA?

Paulo Ricardo Bavaresco

Resumo


Paulo Ricardo Bavaresco*

Giovana Maria Di Domenico Silva**

RESUMO

O presente trabalho objetiva verificar a possibilidade da construção do exercício da cidadania planetária. Durante os últimos anos, os avanços tecnológicos transformaram de tal forma a sociedade, possibilitando, assim, o surgimento de movimentos sociais globais. A partir desses movimentos, reivindicações de caráter local passaram a ser globais, pelo fato da instantaneidade das comunicações que os conecta, em tempo real, com outros movimentos mundiais. Ao mesmo tempo em que a tecnologia das comunicações ampliou as relações entre os movimentos sociais e encurtou distância promoveu também a individualização da sociedade. Porém, essa individualização, marco da atualidade, torna-se um verdadeiro entrave na construção de direitos globais. Destaca-se que, embutido nessa realidade, o indivíduo parece estar mais preocupado com seus direitos pessoais do que com os direitos de uma categoria, enfim os direitos coletivos. E mais, na sociedade atual, o indivíduo procura viver o presente, no entanto, a construção da cidadania planetária é o desafio para o futuro.  

 

Palavras-Chave. Indivíduo. Movimentos Sociais. Cidadania Planetária.


*Professor e pesquisador na Universidade do Oeste de Santa Catarina – UNOESC.   paulo.bavaresco@unoesc.edu.br

**Professora e pesquisadora na Universidade do Oeste de Santa Catarina – UNOESC. giovana.silva@unoesc.edu.br

Palavras-chave

Indivíduo. Movimentos Sociais. Cidadania Planetária.

Texto completo:

PDF