Amor e Conhecimento na fenomenologia de Max Scheler

Daniel Rodrigues Ramos

Resumo

A discussão parte da indicação de Scheler, presente no seu escrito Liebe und Erkentnnis: é
necessário superar a concepção intelectualista do amor, para compreender genuinamente a
interdependência entre amor e conhecimento. Nesta perspectiva, procura-se mostrar que o
amor não apenas antecipa o conhecimento como motor e via, mas também o consuma,
inserindo-o em esferas ontológicas primordiais, ao ascender a intelecção das essências a grau
mais evidente e a um modo mais originário. No primeiro momento, parte-se do conhecimento,
destacando o ato de ideação como o específico do espírito humano, para chegar ao modo
clarividente do amor conhecer por participação no ser. Em segundo momento, em linhas
gerais, evidencia-se o amor como ato fundamental da estrutura intencional e princípio
generativo da ordem de fins da existência humana. Por isto, é tomado como o ponto de partida
dos atos intelectivos.

Texto completo:

PDF