A coopetição e os APL como indutores do desenvolvimento local: um panorama no Estado do Paraná

Tiago Hideki Niwa, Isaura Alberton de Lima, Christian Luiz da Silva

Resumo

A partir da consolidação de uma aglomeração produtiva, os Arranjos Produtivos Locais em consonância aos princípios e teorias desenvolvimentistas são indutores do desenvolvimento local. Por meio de uma metodologia de pesquisa exploratória, o estudo tem como objetivo, especialmente, demonstrar referências bibliográficas e dados oficiais de governo acerca dos arranjos produtivos locais, desenvolvimento local e regional, coopetição, inovação e empreendedorismo. Como principais resultados, destaca-se o protagonismo do governo e seus órgãos, bem como de instituições de ensino e pesquisa para mediar ações de desenvolvimento local, enquanto agentes indutores para identificação e fortalecimento das vocações produtivas territoriais. Por isso, embora haja a identificação das aglomerações produtivas, inclusive por meio de órgãos oficiais de governo, faz-se importante a discussão entre os agentes promotores dos APL para averiguar interesses econômicos, sociais e ambientais, assim como as potencialidades e vantajosidades para o desenvolvimento sistemático de determinados produtos ou serviços.

Palavras-chave

Arranjos produtivos locais; Coopetição; Desenvolvimento regional; Empreendedorismo; Inovação.

Texto completo:

PDF