AGRICULTURA E INDICADORES DE RENDA NO ESTADO DE MATO GROSSO (1980-2005)

Reinhard Ramminger, Dirceu Grasel, Arturo Alejandro Zavala Zavala

Resumo


Este artigo tem por objetivo esclarecer se a modernização da agricultura mato-grossense, ocorrida entre 1980 e 2005, alterou o perfil da distribuição de renda no Estado. Para tanto, abordam-se as concepções teóricas relativas à renda e às medidas de sua distribuição, ao progresso técnico e à modernização da agricultura; e as evidências dessa modernização e da evolução da distribuição de renda. Parte-se da hipótese de que a modernização da agricultura local resultou no aumento do nível de desigualdade de distribuição da renda gerada pela atividade. Evidencia-se um robusto crescimento econômico do setor agrícola nos anos recentes, apesar de os indicadores de renda e outros a ela relacionados pouco terem se modificado no período analisado. Tais resultados não permitem que se afirme categoricamente, conforme formulado na hipótese inicial, que o quadro da distribuição de renda tenha piorado, no entanto, favorecem a constatação de que tampouco melhorou. Conclui-se que, sob a perspectiva teórica adotada, o crescimento econômico na economia capitalista não implica, necessariamente, a melhoria na distribuição de renda e que mitigar as diferenças/distâncias de apropriação de renda entre as classes sociais é uma função a ser desempenhada pelos governos.

 


Palavras-chave


Modernização da agricultura. Crescimento econômico. Indicadores sociais.

Texto completo:

PDF


INFORME GEPEC


e-ISSN: 1679-415X — ISSN: 1676-0670 (descontinuado em 2010)

Unioeste
Universidade Estadual do Oeste do Paraná
Campus de Toledo
Informe Gepec- PGDRA
Rua da Faculdade, 645
Jardim La Salle - Toledo - Paraná
85903-000

[
revista.gepec@gmail.com ]