ACTIVANDO EL PATRIMONIO TERRITORIAL COMO ESTRATEGIA DE DESARROLLO DE REGIONES ESTANCADAS: EL CASO DEL TERRITORIO DEL CONTESTADO

Valdir Roque Dallabrida, Alexandre Assis Tomporoski, Julio José Plaza Tabasco, Ángel Raúl Ruiz Pulpón

Resumo

O Brasil apresenta áreas deprimidas cuja estagnação se deve à especialização agropecuária e florestal e concentração da propriedade da terra, fatores que condicionam a diversificação produtiva e a inovação, com consequências sociodemográficas nos níveis de renda, acentuado pela falta de infraestruturas e a escassa identidade territorial. No entanto, tem-se como hipótese que a existência de recursos específicos que conformam o patrimônio territorial pode viabilizar oportunidades inovadoras de desenvolvimento. É o caso do Território do Contestado, se considerarmos sua história e a paisagem natural com a presença da erva-mate agroflorestal, cujos fatores apresentam potencial como recurso turístico e fonte de agregação de renda regional. O texto retoma estudos já realizados, mostrando as evidências indicativas de que a ativação dos recursos patrimoniais tem potencial de contribuir na reafirmação da identidade territorial e sentimentos de pertencimento, indispensáveis para avançar na inovação e no desenvolvimento de regiões estagnadas, como o caso em referência.

Palavras-chave

Território do Contestado; regiões estagnadas; patrimônio territorial; desenvolvimento territorial.

Texto completo:

PDF