Os movimentos sociais e a questão do desenvolvimento

Celso Celso Favero

Resumo

Este trabalho tem como perspectiva contribuir para a interpretação das relações entre o desenvolvimento (sustentável) e os movimentos sociais. Trata-se de uma abordagem teórico-metodológica através da qual se tenta definir o lugar e o papel dos movimentos sociais nas dinâmicas do desenvolvimento. Parte-se do pressuposto que a idéia de desenvolvimento emergiu do campo de tensões que forjou a modernidade, onde se opõem Estado e sociedade civil, regulação social e emancipação social e globalização e localização; supõe - se também que a questão do desenvolvimento é objeto de uma disputa entre Estado, mercado e comunidade. Desse quadro, emergem três grandes abordagens a respeito das relações entre movimentos sociais e desenvolvimento: enquanto a primeira enfatiza a dimensão econômica, a segunda reforça a sua dimensão política e a última, finalmente, se apóia na dimensão social. Para a realização do trabalho, apelou-se para três questões chaves. O trabalho foi estruturado em três momentos. No primeiro, numa abordagem histórica, se define os marcos que fundam uma interpretação economicista do desenvolvimento. No segundo, com o propósito de definir que agentes elaboram a idéia de desenvolvimento, tece-se o quadro do debate atual a respeito do tema. Finalmente, na terceira parte, com o objetivo de pensar o desenvolvimento numa perspectiva humana, aponta-se para a necessidade de recriar a sociedade e a política. Conclui-se, enfim, que o desenvolvimento focado no humano é essencialmente anti-sistêmico e que ele tem como agente principal os movimentos que criam a sociedade civil.

Texto completo:

PDF