A produção de suínos e as propostas de gestão de ativos ambientais: o caso da região de Toledo - Paraná

Marli Renate Von Borstel Roesler, Eugênia Aparecida Cesconeto

Resumo

A suinocultura, no Brasil e no Estado do Paraná, tem sido uma atividade tradicional, implementada em pequenas propriedades rurais. O desenvolvimento da atividade, nos últimos anos, tem resultado em sua especialização e na transformação produtiva da agroindústria. Os padrões internos e externos, sobre o processo produtivo e de mercado, envolvem o fornecimento de material genético, alimentação e acompanhamento das práticas de manejo que garantam um cronograma rigoroso da produção. Contudo, esse processo não assegura uma produção isenta de riscos ambientais demandando, cada vez mais, projetos de gestão ambiental integrada que visam amenizar os impactos ambientais. A implementação de projetos de gestão ambiental, com ênfase no controle da poluição hídrica, ocasionada pela produção intensiva de suínos, passa a requerer investimentos em infra-estrutura das propriedades, sistemas adequados de nutrição dos animais e de tratamento dos dejetos, além da formação da consciência ambiental e agrícola dos atores envolvidos: agricultores, técnicos, representantes das agroindústrias, cooperativas, políticos, líderes sindicais, pesquisadores, funcionários de entidades públicas e privadas. Neste artigo são apontados alguns aspectos referentes ao processo produtivo da suinocultura e da questão ambiental que afetam a implementação de programas específicos, bem como o novo perfil da suinocultura nos rumos do desenvolvimento regional, com sustentabilidade dos recursos naturais.

Texto completo:

PDF