Adam Smith, Brasil e a América Latina – uma visão institucional?

Gustavo Inácio de Moraes, Carlos Eduardo de Freitas Vian, Aline Cristina Freitas Vian

Resumo


A obra de Adam Smith aborda a percepção do autor sobre funcionamento da economia inglesa durante o século XVIII, assim como a percepção que o mesmo possuía em relação a diversas regiões do mundo, inclusive o Brasil. Neste artigo procura-se resgatar esta percepção, argumentando-se que a obra de Smith, nesse particular, indica a importância de fatores pré-determinados em sua conformação que determinariam o desenvolvimento do Brasil e da América Latina. Em especial, é possível notar que há uma interpretação institucionalista salientada na obra, negligenciada por autores clássicos posteriores. 

Palavras-chave


Adam Smith, Brasil, Institucionalismo, Desenvolvimento Regional

Texto completo:

PDF


INFORME GEPEC


e-ISSN: 1679-415X — ISSN: 1676-0670 (descontinuado em 2010)

Unioeste
Universidade Estadual do Oeste do Paraná
Campus de Toledo
Informe Gepec- PGDRA
Rua da Faculdade, 645
Jardim La Salle - Toledo - Paraná
85903-000

[
revista.gepec@gmail.com ]