MARCAS DO PÓS-COLONIALISMO NO CONTO LOS MENSÚ, DE HORACIO QUIROGA

Scheila Stahl, Ximena Antonia Díaz Merino

Resumo

Este estudo apresenta uma análise do conto Los mensú (1914), de Horacio Quiroga, a fim de localizar em sua narrativa e na representação de suas personagens a herança da época colonial em um período conhecido como pós-colonialismo, onde se acredita que alcançada a independência das metrópoles, as ex-colônias desfrutam de soberania econômica e cultural, o que não se cumpre ao analisarmos a literatura produzida, neste caso, na Argentina de fins do século XIX e início do século XX. Este estudo objetiva também analisar uma das temáticas da obra do escritor Horacio Quiroga não muito difundida entre seus leitores, especialmente entre os que vivem na região da tríplice fronteira Brasil, Argentina e Paraguai. Muitos de seus relatos ambientados na selva de Misiones apresentam temáticas de denúncia social que fazem parte do contexto histórico desta região, porém estes relatos não costumam ser analisados sob esse viés, ou seja, a relação entre a literatura e a análise comparada à história e sociologia. O estudo do conto Los mensú está pautado nos conceitos da Literatura Comparada a fim de verificar a presença de dois espaços na vida destes trabalhadores que dão nome ao conto: o campo, representado pela selva missioneira, e a cidade, representada pela capital Posadas.

Palavras-chave

Horacio Quiroga; conto; pós-colonialismo; modernidade

Texto completo:

PDF