João Antônio: arquivo literário como fonte de memória

Telma Maciel da Silva

Resumo

Há quase dez anos, a UNESP, campus de Assis, vem abrigando o acervo do escritor João Antônio. Nesse tempo, diversas pesquisas foram realizadas visando a análises também diversas acerca da obra do autor de Malagueta, perus e bacanaço. Grande parte do acervo é composta de documentos cuja primeira organização foi feita pelo próprio contista. A estes se juntam aqueles que foram doados por amigos – como é o caso de parte da correspondência ativa; outros foram, a exemplo de parte da fortuna crítica do escritor, recolhidos por estudiosos na imprensa brasileira em geral. Um dos traços mais recorrentes nesse imenso manancial de pesquisa é, certamente, o aspecto memorialistico, não só no que diz respeito ao escritor, mas também no que concerne à memória coletiva.

Texto completo:

PDF