FRIDA KAHLO: CONTEXTUALIZAÇÃO HISTÓRICA A PARTIR DA OBRA FRIDA: A BIOGRAFIA DE HAYDEN HERRERA

Paulo Cesar Fachin

Resumo

Este trabalho tem como objetivo refletir sobre a trajetória histórica de Frida Kahlo (1907-1954), contextualizando-a a partir da biografia produzida por Hayden Herrera (2011) e discutindo elementos presentes em parte de sua obra pictórica, registrada em seu Diário (1995). Frida se constituiu a si mesma e por si mesma como um ícone da pintura mexicana e latino-americana. E, por conta do acidente que sofreu aos 18 anos, Frida pinta várias de suas obras representando esta tragédia, sua dor e seu sofrimento. Ainda em período de recuperação, ela procura por Diego Rivera, pois necessitava de uma opinião crítica sobre o seu trabalho e a influência de Rivera pode ser vista tanto no estilo como na essência das pinturas de Frida de 1928 e 1929. Embora, não se possa dizer que as primeiras pinturas de crianças sejam grande trabalhos, elas são tocantes e cheias de vida, pois seus verdadeiros temas eram estados de espírito personificados, ou seja, suas próprias alegrias e tristezas. Para as reflexões contidas neste artigo, serão analisadas algumas obras de Frida Kahlo, tais como: Acidente (1926), Mis padres, mis abuelos y yo (1936), As duas Fridas (1939) e A coluna partida, além de fragmentos contidos em El Diário de Frida Kahlo (1995), Haghenbeck (2011) e na obra de Herrera (2011).    

Palavras-chave

Frida Kahlo. Biografia. História.

Texto completo:

PDF