A PERSECUÇÃO DE REINALDO ARENAS. TEATRO DE RESISTÊNCIA NA REPRESENTAÇÃO DO POETA

Antonio Martínez Nodal, Carla Dameane Pereira de Souza

Resumo


RESUMO: Persecución (1986) é um texto teatral dramático, divido em cinco atos independentes que oscilam entre a realidade e a alucinação e que apresentam em suas díspares passagens, tanto oníricas como dolorosamente reconhecíveis, diversos acontecimentos historio-políticos vividos por Cuba. O artigo tem como hipótese a luta do escritor cubano Reinaldo Arenas (1943-1990) perante o regime castrista através do experimento dramático que conforma a referida obra. Mediante um formato insólito do registro documental tragicômico, fundamental no presente texto, Arenas apresenta ao público as várias narrações de opressão de forma direta, embora faça uso de uma linguagem desmesurada e surreal em várias passagens, como um projeto literário de representação da contemporaneidade. Pretende-se, através deste artigo revelar um testemunho com foco na mimese e no poeta e na relação mundo-escrita, a partir desta insólita e única peça teatral concebida pelo escritor cubano no exílio.


Palavras-chave


Reinaldo Arenas; Persecución; teatro-documento; mimese; poeta.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2017 Revista de Literatura, História e Memória

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Revista de Literatura, História e Memória - Qualis B2

ISSN: 1983-1498 — ISSN: 1809-5313


Unioeste - Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Programa de Pós-Graduação em Letras - PPGL

Rua Universitária, 2069 - Jardim Universitário
Cascavel – Paraná - CEP: 85819-110

| revistalhm@gmail.com |