TECNOLOGIAS EDUCACIONAIS PARA O ENSINO E A APRENDIZAGEM DE LIBRAS: ONDE ESTÃO OS RECURSOS EDUCACIONAIS ABERTOS?

Alan Ricardo COSTA

Resumo

O objetivo desta pesquisa é o de averiguar a presença (ou a ausência) de Recursos Educacionais Abertos (REAs) para o ensino e a aprendizagem de Língua Brasileiras de Sinais (Libras) em repositórios virtuais e em projetos no viés da Educação Aberta e do compartilhamento de materiais didáticos no Brasil. Com base no suporte teórico sobre produção colaborativa e compartilhamento de REAs (SANTOS, 2013; OKADA, 2014; COSTA, 2016), foram realizadas pesquisas exploratórias, de viés qualitativo, em 14 websites (repositórios ou websites de cursos online). Os resultados indicam a presença de poucos REAs para o ensino e a aprendizagem de Libras.

 

Referências:

AMIEL, Tel. Educação aberta: configurando ambientes, práticas e recursos educacionais. In: SANTANA, Bianca; ROSSINI, Carolina; PRETTO, Nelson de Lucca. (Org.). Recursos Educacionais Abertos: práticas colaborativas e políticas públicas. Salvador: Edufba, 2012.

BEVILÁQUA, André Firpo; LEFFA, Vilson José; COSTA, Alan Ricardo; FIALHO, Vanessa Ribas. Ensino de Línguas Online: um Sistema de Autoria Aberto para a produção e adaptação de Recursos Educacionais Abertos. Calidoscópio, vol. 15, n° 1. 2017.

COSTA, Alan Ricardo. Identificando e rompendo mais barreiras no movimento para uma Educação Aberta: reflexões para (e com) professores de línguas. In: FAGUNDES, Angelise; ZIESMANN, Cleuza Inês. (Org.). Construindo a profissão: a formação de Professores de Línguas e Literaturas. Santa Maria: Editora/Gráfica Caxias, 2017, p. 9-30.

COSTA, Alan Ricardo. Professores de línguas “na” e “em” rede? Formação continuada de educadores para práticas abertas de (re)produção de materiais didáticos online. 2016. 146 f. Dissertação (Mestrado em Linguística Aplicada) – Programa de Pós-Graduação em Letras, Universidade Católica de Pelotas, Pelotas, RS, 2016.

COSTA, Alan Ricardo. PY, Lorena Oliveira; FIALHO, Vanessa Ribas. Opções em recursos educacionais abertos para o ensino de espanhol no Brasil. Hipertextos – Revista Digital, v. 17. Recife. p. 82-96, 2017.

LEFFA, Vilson José. Uma outra aprendizagem é possível: colaboração em massa, recursos educacionais abertos e ensino de línguas. Trabalhos em Linguística Aplicada. Campinas, nº 55/2, p. 353-377, 2016.

MARZARI, Gabriela Quatrin. "Quem me ensinou o inglês que eu ensino?": a influência das tecnologias digitais na constituição da identidade do professor de línguas do século XXI. 2014. 228 f. Tese (Doutorado em Linguística Aplicada) – Programa de Pós-Graduação em Letras, Universidade Católica de Pelotas, Pelotas, RS, 2014.

MAZZARDO, Mara Denise; NOBRE, Ana; MALLMANN, Elena Maria. Professores efetivando os 5Rs de abertura dos Recursos Educacionais Abertos. a-Revista de Educação para o século XXI, v. 2, p. 1-10, 2016.

OKADA, Alexandra. Competências chave para coaprendizagem na Era digital: fundamentos, métodos e aplicações. Santo Tirso: Whitebooks, 2014.

Santos, Andréia Inamorato dos. Educação Aberta: histórico, práticas e contexto dos Recursos Educacionais Abertos. In: SANTANA, Bianca; ROSSINI, Carolina; PRETTO, Nelson de Lucca. (Org.). Recursos Educacionais Abertos: práticas colaborativas e políticas públicas. Salvador: Edufba, 2012.

Santos, Andréia Inamorato dos. Open educational resources in Brazil: state of the art, challenges and prospects for development and innnovation. Moscow: UNESCO, 2011.

Santos, Andréia Inamorato dos. Recursos Educacionais Abertos no Brasil: o estado da arte, desafios e perspectivas para o desenvolvimento e inovação. São Paulo: Comitê Gestor da Internet no Brasil. 2013.

UNESCO. Declaração REA de Paris em 2012. UNESCO, Paris, 20 jun. 2012.

 

Recebido em 21-12-2018

Aceito em 22-04-2019

Palavras-chave

Recursos Educacionais Abertos. Libras. Material didático.

Texto completo:

PDF