A ALTERNÂNCIA DO ITEM LEXICAL “CACETE” COMO EXPRESSÃO RETÓRICA

Taís Briani Felipe, Clarice Nadir von Borstel

Resumo


Este estudo apresenta, a partir de conceitos de identidade e de diversidade linguística, o resultado de uma observação, fundamentada teoricamente na etnografia da comunicação (aperfeiçoada na microetnografia) com um falante de língua portuguesa de 26 anos, natural da capital de São Paulo, residente na cidade de Cascavel, PR. Sob a perspectiva da sociolinguística interacional, apresenta-se como foi observado o vernáculo do falante para poder perceber os traços idiossincráticos nas interações comunicativas do mesmo. De acordo com a observação in loco foi percebida a repetição do item lexical “cacete”, e, buscou-se entender qual era o sentido desse léxico quando utilizado pelo falante. Nessa análise, parte-se da explicação do próprio observado/entrevistado, que o termo não é utilizado com conotação vulgar como inicialmente parecia, e sim, significando uma expressão retórica do termo “etc”. Conclui-se que essa expressão retórica “cacete” é utilizada pelo falante no seu dia a dia, assim como se manifesta em seu vernáculo através da oralidade presente no discurso paulistano de jovens. 

Palavras-chave


Sociolinguística, Léxico, Identidade

Texto completo:

PDF


Direitos autorais



Revista Trama

______________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

e-ISSN 1981-4674 

Unioeste

Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Campus de Marechal Cândido Rondon 

Colegiado do Curso de Letras

Rua Pernambuco, 1777

Marechal Cândido Rondon - Paraná

Caixa Postal 91 - CEP: 85960-000

| trama.unioeste@gmail.com |