GRAU DE DEPENDÊNCIA DE ENFERMAGEM DE CLIENTES DE UM HOSPITAL PÚBLICO SECUNDÁRIO

Bruna Luiza Dutra de Mello, Adeline Aparecida Queiroz Buss, Marli Terezinha Oliveira Vannuchi, Maria Carmo Lourenço Haddad, Juranda Maia de Miranda

Resumo

Este estudo teve por objetivo identificar o grau de dependência de enfermagem dos clientes internados na unidade de internação de adultos e internação de pronto-socorro de um hospital público de atenção secundária. Trata-se de um estudo descritivo e exploratório no qual utilizou-se um instrumento de classificação de pacientes, que continha oito áreas do cuidado, complementado com mais três áreas correspondentes à avaliação de pacientes portadores de feridas, para a classificação das categorias de cuidados de enfermagem empreendidos. Foi realizada a classificação quanto às categorias de cuidados de enfermagem de 2.990 clientes nas unidades de internação de adultos e internação de pronto-socorro de um hospital público de atenção secundária. Nas duas unidades estudadas (amostra total), o grau de dependência mínimo foi o mais incidente com 32,4%, seguido pelo de alta dependência com 26,2%, intermediário com 25,3%, semi-intensivo com 11,3% e intensivo com 4,8%. Em relação às unidades de internação de adultos, as categorias de cuidados relacionadas à enfermagem mais predominantes, respectivamente, foram de alta dependência e cuidado intermediário. Logo, os achados demonstraram que a instituição hospitalar de atenção secundária estudada apresentou um grau de dependência dos clientes internados semelhante ou mais elevado que daqueles hospitalizados em serviços de saúde de alta complexidade.

Palavras-chave

Recursos humanos de enfermagem; Pacientes internados; Determinação de Necessidades de Cuidados de Saúde; Classificação; Atenção secundária à saúde.

Texto completo:

PDF