O USO DA TÉCNICA DRY NEEDLING NO TRATAMENTO DA SÍNDROME DA DOR MIOFASCIAL: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA

Autores

  • Yngrid Haiany Monteiro de Oliveira Navarro Universidade Estadual do Oeste do Paraná
  • Francielly Bengozi Borsatto
  • Vanessa Cristina Vieira
  • Carlos Eduardo de Albuquerque

DOI:

https://doi.org/10.48075/vscs.v3i2.18260

Palavras-chave:

Síndrome da dor miofascial, Dry needling, Fisioterapia.

Resumo


A Síndrome da dor miofascial (SDM) caracteriza-se numa condição regional, com pontos dolorosos de grande intensidade que podem evoluir para uma inflamação local. A presença de pontos-gatilho miofasciais (PGM) – áreas hipersensíveis, com nódulos palpáveis, localizadas em regiões tensas da musculatura – é necessária para o diagnóstico da SDM. O seu tratamento deve partir de uma atuação multidisciplinar, que trate tanto o comprometimento musculoesquelético quanto o psicossocial, sendo o agulhamento seco, ou Dry Needling, uma modalidade eficiente, pois reduz a dor e melhora a microcirculação. Esta técnica consiste na penetração parcial de agulha através da pele, em diferentes direções para encontrar a região do PGM, que pode ser completamente eliminado. Objetivou-se realizar uma revisão sistemática de ensaios clínicos randomizados que utilizam a técnica do Dry Needling, para o tratamento da SDM, avaliando dor, amplitude de movimento (ADM), incapacidade e qualidade de vida. Foram realizadas buscas nas bases de dados bibliográficos eletrônicos PEDro, Scielo e Pubmed. O levantamento foi realizado por três pesquisadores independentes, entre maio e agosto de 2016, sendo selecionados artigos nas línguas inglesa e portuguesa, publicados entre 2012 e 2016, usando como descritores Myofascial Pain Syndromes or Trigger Points or Dry Needling, e analisados metodologicamente na escala PEDro. Foram encontrados, inicialmente, 9.036 artigos, sendo excluídos 7.967 após a filtragem dos ensaios clínicos; 749, pelo enquadramento na data de publicação exigida; e outros 300 após a leitura dos títulos e resumos; sendo 20 artigos, que apresentaram escores entre seis e dez de uma pontuação máxima de dez pontos, selecionados para o estudo. No entanto, apenas seis artigos cumpriram os critérios de inclusão, mostrando-se elegíveis para a realização do estudo.  Todos os estudos selecionados avaliaram escala visual analógica de dor; três avaliaram níveis de ADM, através da goniometria; e cinco estudos avaliaram níveis de incapacidade e qualidade de vida. Pode-se observar que a técnica de Dry needling traz resultados benéficos, podendo ser indicada no tratamento de dores de origem miofascial. No entanto, quando utilizada associada a outras técnicas de fisioterapia convencional traz resultados ainda mais satisfatórios em relação à funcionalidade e ao quadro álgico referido pelo paciente.

Downloads

Publicado

29-12-2017

Como Citar

NAVARRO, Y. H. M. de O.; BORSATTO, F. B.; VIEIRA, V. C.; ALBUQUERQUE, C. E. de. O USO DA TÉCNICA DRY NEEDLING NO TRATAMENTO DA SÍNDROME DA DOR MIOFASCIAL: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA. Varia Scientia - Ciências da Saúde, [S. l.], v. 3, n. 2, p. 263, 2017. DOI: 10.48075/vscs.v3i2.18260. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/variasaude/article/view/18260. Acesso em: 26 out. 2021.

Edição

Seção

II JORNADA ACADÊMICA DE FISIOTERAPIA