GRAU DA CULTURA DE SEGURANÇA DO PACIENTE NA PERCEPÇÃO DA EQUIPE MULTIPROFISSIONAL HOSPITALAR

Fabieli Borges, Cristina Daiana Bohrer, Andressa Morello Kawamoto, João Lucas Campos de Oliveira, Anair Lazzari Nicola

Resumo

Objetivo: analisar percepções generalizadas sobre o cuidado (in)seguro, bem como identificar o grau da cultura de segurança do paciente entre a equipe multiprofissional hospitalar. Materiais e Métodos: pesquisa descritiva, transversal, quantitativa, com a participação de 71 profissionais de diversas categorias de um hospital de ensino público do interior do Paraná, Brasil, que responderam ao questionário “Hospital Survey on Patient Safety Culture” no período de abril a junho de 2014. Aos dados tabulados, procedeu-se análise estatística descritiva em medidas de proporção às variáveis categóricas. Resultados: evidenciou-se que no entendimento dos profissionais, é mais importante realizar as atividades que são de sua obrigação do que realizar o cuidado com qualidade e de modo seguro (57,7%); que erros não acontecem por acaso (40%); e que há problemas de segurança no setor laboral (68,5%). Contudo, os mesmos trabalhadores atribuíram, à sua maioria, a classificação “Aceitável” ao Grau de Segurança do Paciente. Conclusão: concluiu-se que o Grau de Segurança do Paciente entre a equipe multiprofissional hospitalar é dissonante à comparação da percepção generalizada sobre este bem.

Palavras-chave

Segurança do Paciente; Cultura organizacional; Gestão da qualidade; Equipe de assistência ao paciente.

Texto completo:

PDF