ANÁLISE ESPAÇO TEMPORAL DOS CASOS DE TUBERCULOSE NA POPULAÇÃO INDÍGENA DO ESTADO DO PARANÁ

Sidimara Sakser Zorzi, Roberta Menezes, Oscar Kenji Nihei, Adriana Zilly, Reinaldo Antonio Silva-Sobrinho

Resumo

Objetivo: Apresentar a distribuição espaço temporal da tuberculose em áreas indígenas no Estado do Paraná, sob a perspectiva epidemiológica dos casos frente à eficácia do tratamento empregado. Métodos: Estudo epidemiológico, descritivo, com dados secundários obtidos do Sistema de Informação de Agravos Notificados referente às notificações de tuberculose na população autodeclarada indígena. Para análise utilizou-se estatística descritiva segundo números brutos, percentuais e coeficientes. As cartas temáticas foram geradas pelo software Quantum Gis 2.14.11 considerando as mesorregiões do estado do Paraná. Resultados: Foram analisados 174 casos de tuberculose notificados. Identificou variabilidade quando a variável coeficiente de incidência médio, percentual de cura e número de casos de tuberculose. O percentual de cura apresentou-se desfavorável nas mesorregiões estudadas, não atingindo as metas estabelecidas pela Organização Mundial da Saúde referente às taxas de cura. Conclusão: Aponta-se para a necessidade do fortalecimento das equipes multidisciplinares de saúde indígena que atuam em todas as aldeias, por meio da implantação de políticas públicas de saúde nos em todos os municípios que possuem terras indígenas.

Palavras-chave

Tuberculose; População Indígena; Epidemiologia.

Texto completo:

PDF