EFEITOS DO LASER DE BAIXA POTÊNCIA NO TRATAMENTO DE CERVICALGIA

David Halen Araújo Pinheiro, Karina Kelly Vasconcelos da Silva, Cristina Cardoso da Silva

Resumo

Objetivo: Avaliar os efeitos do laser de baixa potência no tratamento de cervicalgia. Métodos: Trata-se de um ensaio clínico experimental, com abordagem quantitativa. A amostra do estudo foi de conveniência, ou seja, composta por pacientes que buscaram atendimentos com diagnóstico de cervicalgia, no total de 10 indivíduos. O estudo foi realizado no período de fevereiro a agosto de 2017, no Departamento de Fisioterapia de uma clínica-escola localizada na zona leste de Teresina, PI. Primeiramente, os pacientes foram avaliados individualmente no primeiro dia de tratamento e reavaliados no quinto e décimo dia em um consultório reservado. Logo em seguida, foram verificados os graus de dor e a amplitude de movimento. Após isso, foi aplicada a terapia do laser. Depois de coletados, os dados foram tabulados no programa Microsoft Office Excel 2010 e posteriormente, foram criados tabelas para apresentação dos resultados. Resultados: Dos 10 pacientes com dor na coluna cervical do presente estudo, 80,0% eram do gênero feminino; 90,0% da amostra afirmaram que a dor atrapalha tanto para dormir; obtivemos um resultado satisfatório tanto para redução da dor quanto ao aumento da ADM por meio do laser de baixa intensidade. Conclusão: Conclui-se que, o laser de baixa potência foi eficiente no tratamento da cervicalgia, pois promoveu a redução do quadro álgico e o aumento da ADM nos pacientes, com isso, promovendo uma melhor qualidade de vida.

Palavras-chave

Terapia a laser de baixa potência; Cervicalgia; Fisioterapia;

Texto completo:

PDF