EFEITOS DO DRY NEEDLING NA LOMBALGIA CRÔNICA

Rafaela de Sousa Silva, David Halen Araújo Pinheiro, Matheus Henrique da Silva Lemos, Cristina Cardoso da Silva

Resumo


Objetivo: Analisar os efeitos do dry needling em pacientes com lombalgia crônica. Métodos: A amostra contou com 07 participantes, de ambos os gêneros e faixa etária entre 18 e 65 anos com presença de dor lombar por mais de três meses. Para a coleta de dados foi aplicado o questionário de incapacidade-RMDQ e uma ficha de avaliação ortopédica.  Resultados: houve diferença estatisticamente significativa entre pontuação para dor na EVA no segundo dia do tratamento e após 4 atendimentos (5,85 versus 3,57, p<0,01) e entre o 4º e 8º atendimento (3,57versus 1,14, p<0,01). Houve também diferença estatisticamente significativa entre as médias do início e fim do tratamento (5,85±0,89 versus 1,14±0,38, p<0,01). Conclusão: que a intervenção fisioterapêutica empregando a técnica de dry needling em pacientes com lombalgia crônica apresentou diversos benefícios, dentre eles, redução do quadro álgico e melhora da amplitude de movimento.


Palavras-chave


Dor lombar; Síndromes da dor miofascial; Agulhas.

Texto completo:

PDF


Revista Varia Scientia - Ciências da Saúde


e-ISSN 2446-8118

Unioeste
Universidade Estadual do Oeste do Paraná
Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação
Rua Universitária, 1619 - Jardim Universitário
Cascavel – Paraná - CEP: 85819-110

| revista.vscsaude@unioeste.br |