DEMOCRACIA: UMA OBRA HUMANA ACABADA?

Autores

  • Weslei Trevizan Amâncio UTFPR - UNIOESTE
  • Gustavo Biasoli Alves UNIOESTE

DOI:

https://doi.org/10.48075/ra.v7i1.19863

Palavras-chave:

Democracia, Dahl, Mastropaolo, Schwartzman

Resumo


O presente artigo objetiva analisar algumas das principais características da democracia à luz dos conceitos, valores e propostas presentes em Alfio Mastropaolo, Robert Dahl e Simon Schwartzman, com a seguinte problematização: podemos considerar a democracia uma obra humana que teria encontrado seu esgotamento, podendo ser considerada devidamente acabada? Para tanto, destacamos algumas das principais questões que tangenciam as reflexões e análises dos autores sobre o tema. Em seguida, realizamos comparações entre os elementos conceituais, valorativos e propositivos à democracia compartilhados. Neste processo, diante das análises e reflexões dos autores, compreende-se que é fundamentalmente depositado à democracia, por ser uma obra humana, aspirações de diversos significados, interesses, intensões, paixões, sendo, portanto, permeada por imperfeições no seu exercício. Por fim, pode-se inferir que o povo deve ser parte da construção para que um regime seja caracterizado como democrático e, em especial nesse processo, compreender que a democracia longe de ser uma obra acabada, de ter se esgotado, está em constante modificação, portanto, inacabada.

Downloads

Publicado

05-08-2019

Como Citar

TREVIZAN AMÂNCIO, W.; BIASOLI ALVES, G. DEMOCRACIA: UMA OBRA HUMANA ACABADA?. Alamedas, [S. l.], v. 7, n. 1, p. 12, 2019. DOI: 10.48075/ra.v7i1.19863. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/alamedas/article/view/19863. Acesso em: 2 dez. 2021.

Edição

Seção

Artigos e Ensaios