A “APERCEPÇÃO TRANSCENDENTAL” KANTIANA FRENTE AO EU PURO FICHTEANO: DO CRITICISMO AO IDEALISMO ALEMÃO

Autores

  • Matheus dos Reis Gomes UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA (UFJF) FACULDADE ÚNICA DE IPATINGA (FUNIP)

DOI:

https://doi.org/10.48075/ra.v7i1.21575

Palavras-chave:

, Criticismo, Idealismo alemão, Kant, Fichte.

Resumo


RESUMO

O presente trabalho consiste, em síntese, analisar as concepções kantianas acerca da epistemologia e, mais precisamente, da constituição da tese sobre o criticismo e, não menos importante, da formulação da estrutura conceitual da “apercepção transcendental”, isto é, do Eu penso na sua filosofia. Frente às problemáticas da filosofia moderna, relacionar o criticismo kantiano ao advento do idealismo alemão requer trazer à tona um dos filósofos principais, tanto do idealismo em si, mas um continuador, por excelência, do neokantismo, a saber: Johann Gottlieb Fichte (1762-1814). Portanto, utilizaremos para esta abordagem a transformação da filosofia kantiana sob a leitura de Fichte acerca da reformulação do conceito da “apercepção transcendental” (Eu penso), para a formulação do Eu puro em Fichte.  

 

Biografia do Autor

Matheus dos Reis Gomes, UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA (UFJF) FACULDADE ÚNICA DE IPATINGA (FUNIP)

Bacharel em Ciências Humanas - Universidade Federal de Juiz de Fora - UFJF. Pós-graduado em Ciência da Religião - Faculdade Única de Ipatinga (FUNIP). Graduando em Filosofia pela Universidade Federal de Juiz de Fora - UFJF.

Downloads

Publicado

05-08-2019

Como Citar

GOMES, M. dos R. A “APERCEPÇÃO TRANSCENDENTAL” KANTIANA FRENTE AO EU PURO FICHTEANO: DO CRITICISMO AO IDEALISMO ALEMÃO. Alamedas, [S. l.], v. 7, n. 1, p. 213, 2019. DOI: 10.48075/ra.v7i1.21575. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/alamedas/article/view/21575. Acesso em: 30 jun. 2022.

Edição

Seção

Artigos e Ensaios